Busca

Carregando...

segunda-feira, 7 de novembro de 2005

Poesia antiga

A seguinte e pueril poesia eu fiz há muitos anos atrás, mas cai bem no atual contexto.

Alguém

Eu terei um dia alguém
Para me acariciar em tardes como esta
De brisa e tempo quente

Terei alguém para me mimar, me amar
E dizer que apesar de todos os meus defeitos
Me ama e me quer muito

Vou ter alguém para me fazer cafuné depois do almoço
Me dar muitos beijos na buchecha
A cada vez que me encontrar

Alguém para dizer: "És minha!"
E sempre querer me agradar

Uma pessoa terei
Que me veja sem os meus defeitos
Apesar de conhecer todos eles

Essa pessoa que terei
Não me pedirá provas de amor
Por que estarmos juntos já será uma prova disso

Alguém que me deseje muito
Mas nem por isso deixe de me respeitar
A ponto de sentir receio
De me tocar ou abraçar

Por que será que esse alguém
Não aparece depressa
Pra acabar meu desespero

Parece que todos conhecem
Sabem e praticam o amar

E eu aqui nessa angústia
Sem por onde começar
A vida não tem mais sentido
Se essa esperança acabar
Posts relacionados