Busca

Carregando...

quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Sem casa, sem rumo

Em setembro meus tios vão para Altamira e meu tio disse que eu não posso ficar na casa se não estiver trabalhando. É claro que minha pretensão é arranjar emprego antes disso, não só para poder ficar na casa, mas para poder me sustentar mesmo e, dependendo do salário, alugar um outro "esconderijo" para mim.

Mas, do jeito que está difícil, tenho que ter um plano B…

Ele (tio) quer que eu vá para Goiânia, mas, se tivesse noção do grau de alcoolismo da minha mãe, ele mandaria eu para o diabo, mas não para lá. A minha opção é Goianésia. É verdade que a cidade se torna entediante em menos de uma semana e haja criatividade mental para agüentar um mês inteiro, mas pelo menos minha avó não é alcoólatra, além disso ela mora sozinha e o máximo de estresse que vou ter é ela "brigar" comigo porque eu não lavei nem enxagüei a minha roupa direito, porque eu coloque pouco ou muito pó no café, porque eu não apaguei o fogo do arroz no segundo exato, etc. Idoso(a) já é cheio de mainas imutáveis, imagine quando mora sozinho(a)!

Eu sei que para a minha avó eu sou só mais uma descendente dentre os dez filhos, 38 netos e 38 bisnetos, mas para mim ela é a única e passar um mês com ela seria, sem dúvidas, uma fonte de lembranças e aprendizado para o resto da vida. Vale lembrar que na correria de final de faculdade, concursos, entra emprego, sai emprego, não tiro férias há uns dois anos. Tenho que saber se ela vai aceitar, vou aproveitar a "viagem do concurso" para perguntar.

Então é isso:

  • Plano A - Arranjar emprego até o final do mês.
  • Plano B - Passar um mês com a vovó.

Goiânia? Nem no plano F.

Posts relacionados