domingo, 14 de setembro de 2008

Diário da Manhã plagiou membro do #BloGYN?

Sim e não. Vamos por partes…

  1. Christian publicou um texto inteligente e divertido sobre o vocabulário dos goianos. Intitulado de Dicionário Goianês, o texto fez sucesso e foi sendo distribuído pela web: enviado por e-mail, copiado e reproduzido em outros blogs. Só que na web tem muita gente que, diferente de nós que passamos meses e meses em uma universidade estudando sobre ética, direitos autorais e etc… não sabe nem o que é ética e muito menos plágio.
  2. Resultado: este post hoje está em diversos blogs e a maioria não colocou o link ou o nome do autor. Estes são alguns dos blogs que usaram o texto sem citar a fonte. Ôba! Este aqui citou e este também!
  3. Não demorou muito para alguém colocar o famoso dicionário na Desciclo.pédia, que é uma versão irônica da Wikipédia e funciona da mesma forma: conteúdo colaborativo onde todo mundo pode editar, acrescenter, corrigir…

  4. Um(a) jornalista viu, achou engraçadinho e deduziu que, como estava em um site wiki, o texto realmente era uma criação coletiva, então copiou e colou no jornal colocando o link para a página onde achou o texto.

De quem é a culpa:

  1. Da falta de punição no Brasil para os criminosos que praticam o plágio.

  2. Do "jeitinho brasileiro" que faz alguns blogueiros acreditarem que se colarem um texto legal em seu blog sem colocar o verdadeiro autor ninguém vai descobrir que é plágio, vai elogiar "o texto dele" e dizer que "ele é o tal".
  3. Da falta de tempo dos jornalistas que têm que fazer tudo com pressa e muita coisa fica mal feita por falta de revisão.
  4. Do Christian, que deveria ter acompanhado o sucesso do texto dele e conversado amistosamente com os blogueiros plagiadores fazendo troca de links. Alguns desses criminosos o são por ignorância mesmo, nem devem saber que o texto tem dono.
  5. A culpa é do Christian mais uma vez porque foi omisso, deveria ter editado o texto dele na Desciclopédia colocando seu link, mas mesmo depois de ver o link no jornal ele não fez. Fui eu quem se deu ao trabalho de fazer isso, hoje, sete dias depois da publicação do jornal.

Assunto polêmico, né? Veja a opinião do próprio Christian sobre o plágio do DM.

Para ver o Dicionário Goianês no DM, entre na edição 7611 e depois clique (no menu da esquerda) em DM Revista.

4 comentários:

  1. Como foi dito, muitas pessoas divulgaram esse texto por email, e no meu caso, recebi-o de um amigo meu. Como não ia adivinhar que se tratava de plágio, já que não citava fontes, coloquei no meu site, o AspiraNerd. Como sempre, desde o começo linko devidamente os conteúdos de outros sites, agora que descobri, está devidamente linkado também. Muito obrigado por colocar esse post...

    ResponderExcluir
  2. No fundo a culpa é sempre da vítima hehehe!

    Realmente, foi mancada o negócio da desciclopédia, que nem passou pela minha cabeça. Quanto a monitorar os blogs, é meio impossível, já que a maioria recebe por e-mail e republica. Mas o processo todo foi legal. Teve uma moça que recebeu por e-mail, publicou, e depois me viu no Orkut de um amigo em comum. Reconheceu o "Gump" que aparecia no texto, achou o endereço do blog, achou o dicionário e deu crédito. Muito legal! Em geral não fazem por mal.

    Outra coisa é que segundo o que está lá no DM, nem foi o jornal que "plagiou". Eles dizem que os verbetes vêm de um folheto entregue aos visitantes da cidade. Não duvido, pois em fevereiro eu recebi um, que no final tinha um "dicionário de goianês" também - mas bem diferente desse. Podem ter atualizado com o meu texto.

    Por fim, deu bastante fuzuê o post mas ele nem foi um desabafo nem reclamação, só uma constatação de que o artigo se espalhou. E acho isso legal, no fim das contas. Pelo menos porque se pesquisarem por "goianês" no Google acham o blog. O ruim foi quando um blog grande copiou um texto e era ele quem aparecia por primeiro nas buscas. Mas já resolvi.

    Valeu pelo post e pela desciclopédia, Helen! :-)

    ResponderExcluir
  3. Realemte o plágio é um problema sério na internet. Sou professor de Ética e Legislação no curso de jornalismo de uma faculdade particular aqui de Boa Vista e os tenho alertado sempre para essa questão. Como blogueiro, sempre que acho um post interessante, escrevo algo inspirado nele, mas dou a fonte, pois também não gosto de ver minhas idéias e pensamentos com a assinatura de "piratas do intelecto".

    ResponderExcluir

Posts relacionados