Busca

Carregando...

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Buscando os parceiros certos

Nível: iniciante

O que muitas vezes ocorre é que os blogueiros iniciantes atiram para todos os lados, pedem parcerias com Deus e o diabo, como se seus blogs fossem tão ruins que precisassem agir com desespero para conseguir algum link.

Não existe nada que impeça você de ter sucesso assim, porém a experiência já provou que esse “método metralhadora”  é muito mais trabalhoso, demorado e humilhante. Resumindo: é desinteligente.

Links também são conteúdo

A melhor forma de começar as parcerias é pensar que os links são um conteúdo a mais que você tem para oferecer ao leitor. Posso até parecer repetitiva em falar tanto de público-alvo desde o post Blog planejado é blog de sucesso, mas se repito muito é porque isso realmente funciona e o blogueiro que sabe disso já tem vantagem.

É preciso ter consciência de que, se alguém está entrando no seu blog para aprender “receitas de sanduíche”, não vai ser fácil fazer ele se interessar por aquele blog parceiro que ensina a “configurar placa de som no Linux”, seria muita coincidência alguém estar interessado pelos dois assuntos no mesmo momento.

Não dependa de coincidências! Indique links de blogs e sites relevantes pelos quais provavelmente seus leitores vão se interessar, mesmo que a princípio esses pareçam ser seus concorrentes.

Mesmo assunto

Alguns costumam chamar esses blogs de “concorrentes”, mas quem é do ramo já sabe que o nome certo é parceiros em potencial. Sim! O mais legal é que você nem precisa esperar que eles aceitem a parceria, sabe como?

“(…) indico bom conteúdo na rede, os leitores gostam, depois voltam para pegar mais indicações.” Tiago Dória

É claro que, se seu blog for bom, com conteúdo relevante e original, você vai ter os links retribuídos, seja pelos mesmos sites que você indicou ou por outros.

Suas fontes

Os blogs que servem de fonte para você provavelmente são de interesse dos seus leitores. Não deixe de fazer referência a eles, seja nos posts ou em página exclusiva. Indicar suas fontes dá credibilidade ao seu blog e encorajará outras pessoas a citarem seu blog quando usarem-no como fonte também.

Temas complementares

Caso você tenha um blog muito focado em determinado assunto, não pode restringir seus parceiros apenas a seus concorrentes diretos e suas fontes. É importante trazer links de sites que vão complementar o que você publica. Um blog só com tutoriais para Photoshop, por exemplo, pode ter como parceiros blogs sobre fotografia, design gráfico, tutoriais de Illustrator, etc.

Também é nesse caso que se encaixam aqueles blogueiros que se tornam parceiros por exercerem a mesma profissão, mesmo quando tratam de assuntos diferentes. Seja por defenderem os meus ideais, seja por terem vocabulário parecido, seja por qualquer outro motivo, blogs de colegas de profissão acabam se complementando de alguma forma.

Proximidade geográfica

Blogs que tratam assuntos relacionados a uma cidade ou região também podem ter uma boa lista de parceiros por proximidade geográfica. Se eu tenho um blog que fala sobre bandas goianas, além de outros blogs sobre música, posso, por exemplo, ter sucesso em parcerias com blogs que tratam outros aspectos da cultura goiana (agenda cultural, culinária, turismo, artes plásticas…).

Classificando os links

Outra opção que também facilita as parcerias é classificar os links. Você pode criar uma lista só com blogs que tenham temas relacionados ao do seu blog e outra com blogs de temas diversos. Ainda há quem crie várias listas de parceiros, cada qual com um tema.

Você também pode manter na página inicial apenas os links dos blogs com assuntos relacionados e colocar todos os demais blogs apenas na página de parcerias. O importante é ter bom-senso e escolher bem quais links vão aparecer na página inicial.

Até mais!

Posts relacionados