Busca

Carregando...

domingo, 24 de maio de 2009

Invista em conteúdos originais

martelo-do-juiz

Infelizmente eu percebo nos sites e blogs católicos uma tendência a ficar reproduzindo textos de outros sites, como Canção Nova e Zenit. Isso é muito grave, mas acredito que muitos de vocês façam isso por não terem sido orientados do quanto isso é ruim.

1. Do ponto de vista legal:

Reproduzir qualquer artigo sem autorização expressa do autor é crime e se chama contrafação. No site Zenit, ao final de cada matéria está escrito "A reprodução dos serviços de Zenit requer a permissão expressa do editor." Já no site da Canção Nova, por exemplo, se você observar o rodapé, lá está escrito "Todos os direitos reservados". Sei que todos eles têm muito o que fazer e dificilmente vão querer processar você por ter usado um texto deles sem pedir, mas que é crime, é crime e se um dia der na telha de um deles processar, eles ganham a causa, esteja certo disso.

Bem, só por ser crime você já deveria ser convencido a nunca mais fazer isso, mas como não é só isso, vou continuar.

2. Do ponto de vista profissional:

Entrevista

Se você não exerce a profissão de jornalista, vai ter mais dificuldade para visualizar isso, mas escrever uma reportagem católica, para um site como Zenit, por exemplo, não é pura vocação ou obra exclusiva do Espírito Santo: é resultado de um ensino médio muito bem feito, quatro anos de faculdade muito bem aproveitados, estágios mal-remunerados, alguma(s) pós-graduação, muitas tentativas de conseguir um bom emprego, muitos telefonemas, "bateção" de perna, refeições "puladas", entrevistas sob o sol em dias quentes, cobrança do editor, pressão para cumprir o horário, mais telefonemas, mais um pouquinho de "bateção" de perna, fontes que se recusam a falar, fontes que dizem que vão falar e não falam… Ufa!

Quem paga esse jornalista por todo esse trabalho é o site para o qual ele escreve, portanto, para usar uma dessas reportagens em qualquer outra mídia, é preciso autorização do site, que não terá mais exclusividade na matéria, e do jornalista, podendo até haver uma justíssima cobrança de ambas as partes pelo uso desse material.

Resumindo: usar um texto desses na íntegra e sem autorização em seu site ou blog fere totalmente a ética profissional de um comunicador social. Queira ou não, remunerado ou não, a partir do momento em que você é responsável por um site ou blog católico, você é um comunicador social e está sujeito ao mesmo código de ética dos comunicadores profissionais.

3. Do ponto de vista do Google:

Eu também poderia ter escrito "do ponto de vista da otimização do site".

O Google é robô, mas não é bobo: sites com muito conteúdo copiado de outros sites são considerados menos importantes e perdem várias posições na busca. Considero isso muito justo e mais um ótimo motivo para você largar de vez desse vício de copiar e colar tudo que vê pela frente. Pense nisso, pense muito nisso!

4. Do ponto de vista da imagem:

Se eu já falei o mais grave: é um crime, é anti-ético e é anti-Google, só faltava mesmo falar o mais óbvio: copiar e colocar é muito PREGUIÇOSO! Ver um blog ou site católico cheio de textos surrupiados de outros sites passa a imagem de:

gato_peguiçoso
  1. Preguiça.
  2. Desinteligência.
  3. Mais preguiça.
  4. Amadorismo.
  5. Preguiça.

Se você precisava de um pecado capital, aí está! Sem falar que, um site que quase só tem conteúdo copiado de outros sites, nem merece existir, merece?

Tenha bom-senso e procure alguém para ajudar você!

Se você é um designer, um programador web ou um analista de sistemas que no ensino médio só passava em português com a nota da média ou por meio de recuperação, não se sinta obrigado a manter o site católico que você administra atualizado a qualquer custo. Preserve a imagem da nossa Igreja.

Deixe a preguiça de lado e procure melhor. Tenho certeza de que você vai encontrar na sua própria paróquia ou no seu grupo de oração, alguém (geralmente criança ou mulher, anote esta dica!) que escreva bem e possa auxiliá-lo na atualização do site com textos bons e ORIGINAIS.

Se você tem dificuldade com texto, mas quer aprender para servir mais e melhor, recomendo que comece com um blog pessoal: você vai praticar, ver a reação das pessoas ao que você escreve e aprender com essas reações, tudo isso sem arranhar a imagem da Igreja.

Para recomendar textos de outros sites, você usa suas próprias palavras e coloca o link para o texto original. Se quiser citar algum trecho do texto deve colocar entre aspas, em itálico ou com <blockquote> e sempre citar o autor e a fonte do texto.

Imagens do site Wikimedia Commons

Paz e bem!

Helen Fernanda
Membro do MCS Goiás
Posts relacionados