Busca

Carregando...

quarta-feira, 21 de abril de 2010

#Brasilia50anos: o amor e o poder

Minha maior virtude é a sinceridade. Meu pior defeito é não saber guardar sentimentos meus que deveriam ser segredos. Um desses sentimentos que eu creio que deveria manter escondido é o desejo de voltar definitivamente para Brasília. Como sempre digo: Brasília é a cidade onde quero me aposentar.

Itamaraty

Acho que isso deveria ser segredo porque também amo Goiânia, amo as pessoas de Goiânia, amo minha família em Goiânia, amo meu trabalho em Goiânia, amo os parques de Goiânia… Esse amor é recíproco, Goiânia é a cidade onde realmente me sinto amada pelas pessoas. Tenho plena consciência de que não vou sentir algo parecido em lugar nenhum do mundo, nem mesmo em Goianésia.

Por causa dessa verdade, sinto que acabo magoando algumas pessoas daqui quando digo que quero Brasília. Fica a impressão de que prefiro a sensação de liberdade e poder que tenho na capital federal à sensação de proteção e acolhimento que sinto aqui em Goiânia. E sabe da melhor? Não é só impressão, é pura verdade!

Hoje, aniversário de 50 anos da cidade que me deslumbra a ponto de me fazer revelar publicamente que sou capaz de trocar o amor pelo poder, ficam meus parabéns e minha declaração:

Te amo, Brasília!

Mas não é só isso. Chamei também a cantora Rosana para interpretar uma música que, apesar de falar sobre o amor entre um homem e uma mulher, serve muito bem como analogia para o amor que sinto por Brasília:

O amor e o poder

Intérprete: Rosana Fiengo

A música na sombra,
O ritmo no ar
Um animal que ronda
No véu do luar
Eu saio dos seus olhos
Eu rolo pelo chão
Feito um amor que queima
Magia negra
Sedução

Como uma deusa
Você me mantém
E as coisas que você me diz
Me levam além

Aqui nesse lugar
Não há rainha ou rei
Há uma mulher e um homem
Trocando sonhos fora da lei

Como uma deusa
Você me mantém
E as coisas que você me diz
Me levam além
Tão perto das lendas,
Tão longe do fim
A fim de dividir
No fundo do prazer
O amor e o poder

A música na sombra
o ritmo no ar
Um animal que ronda
No véu do luar

Tão perto das lendas,
Tão longe do fim
A fim de dividir
No fundo do prazer
O amor e o poder

Como uma deusa
Você me mantém
E as coisas que você me diz
Me levam além
Tão perto das lendas,
Tão longe do fim
A fim de dividir
No fundo do prazer
O amor e o poder

Apesar de ser versão da música The Power Of Love, a letra brasileira é muito melhor. Enquanto a letra original fala de uma mulher apaixonada e submissa (uma panaca, vamos combinar!), a "nossa" letra fala de uma mulher decidida em busca de prazer, amor e poder. Sentiu o drama?

Eu costumo ser contra essas versões que mudam totalmente o sentido da música, mas nesse caso eles conseguiram melhorar a letra pelo menos 200%. Isso sem falar, é claro, que não tem interpretação gringa que ganhe de nossa querida Rosana.

Se nem com essa ajuda audiovisual você conseguiu entender meu amor-paixão-sedução-atração-deslumbramento por Brasília, desisto de explicar.

Sim, o blog continua em pausa, acredite ou não.

Posts relacionados