Estou de férias em setembro, por isso talvez não atualize toda semana.

Helen Fernanda

terça-feira, 6 de julho de 2010

Cada ser em si carrega o dom de ser capaz

Como já é tradição, coloco sempre aqui uma música que fala sobre a atual fase da minha vida. Hoje fui a um show do Renato Teixeira, quando ele cantou a música Tocando em frente quase chorei. Como muitos de vocês já sabem, é muito raro eu chorar e nessas raras vezes geralmente o choro é de felicidade, quase nunca de tristeza.

Tocando em fente é um clássico da música popular brasileira que eu tive a oportunidade de ouvir desde pequena e também de cantar bastante quando participava do coral universitário da UFG. Posso garantir que neste ano de 2010 estou vivendo plenamente o trecho que diz "E levo esse sorriso porque já chorei demais". Me emocionei pelas lembranças que essa música traz e as associações que faço em consequência disso.

O que mais gosto da música é que ela me faz lembrar que hoje tenho mais motivos para sorrir do que no passado e que os dias de tristeza passaram. Ao mesmo tempo me alerta que os momentos de bonança também passam e que não vai ficar tudo bem para sempre, não porque a música seja pessimista, apenas porque essa é ordem natural das coisas.

Pensei em colocar aqui a interpretação da Maria Bethânia, mas todo mundo já sabe que sou fã dela, então para fugir do óbvio vou postar a versão emocionante de uma ex-caloura do Programa Raul Gil. Com vocês, Gabriela Rocha:

Tocando em Frente

Composição: Almir Sater e Renato Teixeira

Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Hoje me sinto mais forte,
Mais feliz, quem sabe,
Eu só levo a certeza
De que muito pouco sei,
Ou nada sei

Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs

É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder seguir
É preciso chuva para florir

Sinto que seguir a vida
Seja simplesmente
Conhecer a marcha
E ir tocando em frente

Como um velho boiadeiro
Levando a boiada
Eu vou tocando os dias
Pela longa estrada, eu vou
Estrada eu sou

Cada um de nós compõe
A sua própria história
E cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
De ser feliz

Todo mundo ama um dia,
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
E no outro vai embora

Fonte: Letras.com.br

Até mais!

2 comentários:

  1. Oi, Helen!

    Que bom que você tem mais motivos pra sorrir do que pra chorar. Espero que continue assim mesmo quando surgirem dificuldade no caminho.

    Bom ler um texto seu.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Linda essa Música
    digna de ser ouvida infinitamente
    Alcione

    ResponderExcluir

Posts relacionados