Busca

Carregando...

domingo, 25 de julho de 2010

Consumir sim, desperdiçar nunca mais

Cuidar do planeta está em nossas mãos

Quem é shopaholic sempre corre o risco de passar dos limites ao comprar itens de moda e beleza. Quando se trata de roupas e calçados sempre dá tempo de doar na igreja ou instituição de caridade mais próxima, mas quando são produtos de higiene e beleza – sabonetes, desodorantes, maquiagens, cremes, perfumes - o desperdício é maior porque os produtos podem vencer a qualquer momento.

Semana passada eu dei uma checada no meu estoque de cosméticos e encontrei alguns cremes vencidos que eu não tinha nem começado a usar ainda. Joguei fora, mas não só por causa da data, eles realmente tinha estragado: mudaram de cor e passaram a exalar odores desagradáveis. Lamentei bastante, afinal de contas, eu poderia ter dado ou até mesmo sorteado aqui no blog se tivesse visto com alguns meses antecedência que eles já estavam para vencer.

Xampu Abelha Rainha

É vergonhoso, mas pelo que leio nos blogs sei que muitas de vocês já passaram por isso também. Então eu pensei que a gente podia combinar uma coisa: não vamos mais deixar isso acontecer. Que tal?

Nem vou discorrer dizendo que deixer produto perder é egoísmo, falta de consideração com os pobres, falta de consideração com o meio-ambiente e blá-blá-blá porque sei que todas vocês já sabem isso de cor e salteado, não é mesmo?

Vamos então ao que interessa: o que eu vou fazer para nunca mais desperdiçar produtos por negligência.

1. Experimentar menos

Desde a minha infância eu tenho um interesse acima da média por loções e hidratantes corporais. Como eu revendia cosméticos das marcas Abelha Rainha, Avon e Natura eu tinha alguns cremes em estoque, o que é normal para quem trabalha com isso.

Quando eu parei de revender, eu também não estava interessada em vender o que eu tinha em estoque. O certo era eu usar, dar e sortear os produtos até me desfazer de tudo, mas não fiz isso. Eu mantive o que eu tinha e continuei experimentando outros cremes de marcas diversas. Se eu gostava do que eu experimentava, comprava.

Agora que desperdicei vários eu estou mais esperta com loções, cremes e hidratantes: evito experimentar e só compro o que realmente vou usar antes da data de validade.

Frescor de Cacau - Natura

O que não fiz com os cremes vou tentar com os perfumes. Eles demoram mais a vencer, mas também vencem. Pela quantidade que tenho no armário já sei que alguns eu vou ter que dar ou sortear, porque é humanamente impossível usar tudo até o fim.

Quanto a experimentar novos perfumes, também estou evitando. A minha tática é só testar os mais caros e no fim do mês, quando só sobra o dinheiro da comida mesmo. Assim, se eu gostar muito, planejo a compra com calma para um dos meses seguintes, sem comprar por impulso. Alegre

Como eu já estou com muitos perfumes no armário, também vou fazer o compromisso de, a cada perfume novo que eu comprar, dar ou sortear um daqueles que eu quase não uso mais.

2. Comprar só o que eu vou usar ou presentear

Parece óbvio, mas quando a gente compra compulsivamente fica claro que essa noção já se perdeu faz tempo. Sempre que eu for comprar vou me lembrar dos produtos que eu já tenho em casa e me perguntar: Eu realmente vou usar isso?

Não vou comprar frascos regulares de produtos desconhecidos. Vou buscar na internet resenhas de outras blogueiras falando sobre o produto e só vou comprar quando tiver certeza de que é bom e de que vou usar tudo. Em alguns casos vou entrar em contato com a empresa pedindo amostra para não ter que comprar antes de testar.

3. Comprar embalagens menores

Avon Solutions

Quando a gente já é fiel a um produto que usa muito, a embalagem maior compensa porque o mililitro (ou o grama) do produto sai bem mais barato, além de ser bom para o meio-ambiente porque economizamos embalagem.

Mas, infelizmente, essa conta de economia dos frascos grandes não vale nos seguintes casos:

  • Produto que eu uso só uma vez por semana ou menos: pode vencer antes de eu usar tudo.
  • Produto que eu vou usar pela primeira vez: antes de usar tudo eu posso perceber que não era bem o que eu queria.
  • Produto com o qual eu não estou 100% satisfeita: eu posso encontrar produto melhor antes de usar tudo que tem no frasco.
  • Produto que eu escolho por causa da fragrância: como eu enjoo muito rápido de cheiros, há um grande risco de eu não usar tudo.

Para esses quatro casos, vou continuar preferindo as embalagens menores, caso a empresa disponibilize várias opções de tamanho.

║ O que fazer com o excesso?

Já joguei alguns produtos fora, mas ainda tenho vários itens sobrando que vão vencer também.

  • Perfumes e cremes novos e com pouco uso que não vou usar mais, vou dar ou sortear.
  • Vou usar até acabar aqueles que já estão do meio para o fim.

Você também vai precisar fazer algo parecido para não desperdiçar e dormir com a consciência mais tranquila?

Até mais!

Posts relacionados