Busca

Carregando...

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Boas ideias todos nós temos

Boneco amarelo com ideia

Ao longo dos anos os leitores criaram tamanha intimidade com o HTMHelen que estão sempre me pedindo opinião sobre seus novos projetos: novo blog, novo site, nova empresa, nova faculdade, nova profissão… Tenho a sensação de que esperam de mim uma resposta do tipo “Tem tudo para dar certo” ou “Não comece porque não vai dar funcionar”. É claro que não posso dar respostas tão peremptórias. O sucesso tem muitos pré-requisitos.

Estamos no Brasil, país de gente inventiva e empreendedora. Sou uma sincera admiradora dessa nossa qualidade a acredito que o menos imaginativo e inteligente dos brasileiros já é uma pessoa muito criativa em comparação com a média da humanidade. Ou seja, independente de quem seja você, acredite: você tem excelentes ideias.

O que todos nós precisamos aceitar é que uma boa ideia é o melhor começo, mas não é nem um terço do caminho. Para sua empreitada dar certo é necessário um pouco mais:

  1. Sinta tesão pelo projeto
  2. Sinta prazer em aprender e partilhar conhecimento sobre o assunto
  3. Se a ideia não é nova, seja o melhor
  4. Se a ideia é nova, pesquise bastante
  5. Se está feliz, mantenha o foco

1. Sinta tesão pelo projeto

Alguns preferem usar a palavra paixão, mas eu acredito que essa emoção seja passageira, subjetiva e idealizada demais. Prefiro tesão: uma necessidade fisiológica quase diária, objetiva e realizável. Aqui não tem erro: você vai saber muito bem quando sentir isso por um novo projeto. Em um blog, por exemplo, a gente sente grande deleite a cada novo post publicado.

2. Sinta prazer em aprender e partilhar conhecimento sobre o assunto

Todos em torno de uma ideia

Por mais que tenha vocação e seja bom de serviço, se você entra em um projeto sem humildade o bastante para aprender mais a cada dia, talvez não seja tão bom quanto pensa. Como canta Lulu Santos, “tudo muda o tempo todo no mundo” e agora, que estamos na era da inteligência coletiva, quem não entra nesse ritmo de atualização constante fica atrasado mesmo e ainda pode passar a imagem de arrogante. Cuidado.

3. Se a ideia não é nova, seja o melhor

E isso não é frase de livro de autoajuda. Você tem que ser o melhor MESMO.

O exemplo clássico são os metablogs, que são os blogs que ensinam a blogar. Todo santo dia aparece metablog novo. Tem blogueiro que ainda não sabe nem blogar para ele próprio e já vira metablogger. Alguns sites a gente vê de cara que vão vingar porque conseguem ter uma abordagem nova sobre velhos assuntos, podendo alcançar públicos que não foram agraciados até agora. Mas são só alguns. Para conseguir “ter uma abordagem nova sobre velhos assuntos” você tem que ser MUITO BOM. Você tem que ser FODÃO, dominar a parada de ponta a cabeça, frente, verso e do avesso. Tem certeza que você é essa Coca-Cola toda?

Boneco azul com ideia

4. Se a ideia é nova, pesquise bastante

A vantagem de escolher um projeto que muita gente já executou é que você tem muita informação disponível e de fácil acesso.

Se você escolhe fazer faculdade de Engenharia Civil, por exemplo, já sabe como vai estar o mercado imobiliário da sua cidade daqui a cinco anos, sabe que vai ter muita oferta de estágio por causa da Copa do Mundo, que já formado poderá ir para o Rio trabalhar em algum projeto ligado às Olimpíadas, sabe quais Estados do Brasil vão precisar mais de engenheiros depois desses dois grandes eventos esportivos… São dados que podem ser facilmente encontrados na TV, em jornais, em revistas, nos sites dos conselhos regionais, em portais especializados. Não há tanto segredo.

É seguro colocar a ideia na tomada?

Mas se você escolhe ser advogado especializado em direito homoafetivo? Além de fazer o que todo advogado precisa – concluir bacharelado em direito e passar na prova da OAB - vai ter que pesquisar bastante sobre:

  • como se especializar na área – talvez não exista especialização específica ainda e você precise fazer outros cursos que tenha disciplinas relacionadas;
  • como encontrar e abordar os clientes – como nossa cultura ainda é muito homofóbica imagino que um advogado dessa área estará sempre “pisando em ovos”;
  • estudar jurisprudência e muitos cases brasileiros para saber como defender os direitos homossexuais com nossa carência de legislação específica;
  • estudar experiências bem sucedidas de escritórios especializados em direito homoafetivo nos países que já têm legislação específica.

Por ser uma carreira nova, você vai ter que descobrir o caminho das pedras, diferente, por exemplo, daquele seu colega que escolheu se especializar em direito tributário e já sabe bem quais passos seguir.

Inovar é bom, mas dá trabalho, né?

5. Se está feliz, mantenha o foco

Todos nós temos boas ideias porque temos ideias o tempo todo, então desse bolo todo sempre saem algumas coisas que prestam. Mas o prazer maior é fazer a ideia sair do plano das ideias, torná-la real, fazer acontecer. Por isso, quando tiver um insight e você reconhecê-lo como esplêndido, tente primeiro adaptá-lo para que enriqueça seu projeto atual ao invés de começar algo do zero. Muitas vezes uma ideia nova é o que precisamos para dar fôlego a algo que já iniciamos, seja um blog, uma profissão, um curso ou até mesmo um relacionamento.

Lâmpada fluorescente X lâmpada fosforescente

Isso acontece muito quando a gente planeja uma segunda faculdade, porque não significa necessariamente que temos a intenção de “dar uma guinada” na carreira. Geralmente queremos apenas complementar nossa formação para sermos ainda melhores no que já fazemos. Mas isso, é claro, só vale a pena quando estamos satisfeitos com a situação atual. No post Nunca é tarde para reposicionar sua imagem pessoal já deixei claro que sou a favor de mudanças quando elas são orgânicas.

Até mais!

Imagens: Blog do Concurseiro Solitário; Business World; latina,novoengenho; Go2web; Peregrina Cultural

Link curto:
Posts relacionados