Busca

Carregando...

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Em 2012 quero menos, quase nada

2012

Desde que me entendo por gente fico entusiasmada e faço planos mirabolantes no início do ano: quero realizar isso, mudar aquilo, aprender um idioma, comprar algo caro, conhecer pessoas… Este é o primeiro mês de janeiro em que não sinto nada disso. Em 2011 realizei tantos caprichos que confesso estar farta. Ao mesmo tempo não realizei o que eu mais queria, então estou frustrada. Poucas vezes comecei um ano tão farta, frustrada e sem expectativas. Estou tão “brocha” este ano que nem queria fazer este post mas, mesmo sem ânimo, achei melhor manter a tradição.

O meu plano para 2012 é não inventar novos planos, simplesmente manter projetos que já comecei em 2011 e em anos anteriores, o que não é pouca coisa. Para me manter no rumo certo escolhi para 2012 o lema Mais Disciplina e Menos Diversão, o que na verdade significa:

► Menos gastos

Cheguei a um ponto em que meu custo de vida está no limite. Aluguel, água, telefone, banda larga, TV a cabo, concursos e restaurante já esgotam meu salário. Não posso fazer mais nenhum compromisso mensal e devo continuar comprando tudo à vista.

Vou ter que arranjar outra fonte de renda ou cortar algumas contas, provavelmente começarei pela TV a cabo. Já pensei em comprar um fogão para ver se gasto menos com comida. Odeio cozinhar e por isso ainda não estou certa a respeito disso.

► Menos colecionismo

Desde que me entendo por gente gosto de colecionar. Quando criança acumulava figurinhas de balinha, palitos de picolé coloridos, papéis de carta, embalagens de desodorantes, canetas novas e usadas, cadernos, amigos por correspondência, agendas de anos anteriores. Hoje coleciono jellies, perfumes importados, relógios, calças jeans, bons livros.

Meu método para diminuir as coleções, ou pelo menos não deixá-las crescer, é fazer uma troca. Sempre que me der vontade de comprar uma coisa que já tenho (mesmo que seja de outra cor e modelo) vou pensar em algo do mesmo preço que realmente preciso ou simplesmente vou colocar na poupança para gastar com algo que seja necessário ou inédito em minha vida: uma viagem, um notebook, um prato caro que nunca experimentei, um documento importante. Vou fazer uma planilha só para isso, vai funcionar assim:

Objeto de desejo que não comprei: Valor: O que realmente fiz com o dinheiro:
Zaxy Color azul R$ 25,00 Paguei minha primeira limpeza de pele.
Relógio Casio digital prateado R$ 150,00 Passaporte.
Perfume Dolce & Gabbana R$ 300,00 Prestação da autoescola.

A ideia é que com o tempo eu não precise mais da planilha, consiga simplesmente fazer o que os homens já praticam tão bem: não comprar o que já tenho. O objetivo da economia não é acumular dinheiro, mas sim aprender a gastar menos com coisas para investir mais em novas experiências.

► Menos preguiça, menos casa

Quem mora sozinho procrastina mais fácil. Se não tem ninguém olhando e questionando é muito mais fácil trocar a apostila de redação oficial (so boring!) por uma de minhas séries favoritas. É mais fácil parar de escrever um artigo para fazer um post para meu blog. É mais fácil deixar a sujeira acumular. É mais fácil dormir além da conta. Resumindo: ser  preguiçoso é mais fácil quando a gente mora só.

Para nocegar menos vou ter que passar mais tempo fora de casa: na academia, no cursinho, em outro emprego. Ainda não sei exatamente como vai ser. É certo que em março, com o fim do período de chuvas, volto a pedalar ao ar livre, o que já é um tempo bem melhor investido.

► Menos meta, mais foco

As grandes metas que tenho hoje são exatamente as mesmas de seis anos atrás, quando eu tinha 20 de idade. São sonhos grandiosos que levam tempo para serem merecidos. É como se fosse um grande castelo que eu estou construindo sozinha, tijolo por tijolo. Não preciso de novas metas para 2012, preciso apenas não desviar o caminho que já tracei.

► Não estou só

A Renata Checha está em uma vibração parecida: quer um ano de muito foco e poucas compras. Ela e a Kellen Serrano já têm todo um esquema para comprar menos em 2012, vale a pena conferir.

Até mais!

Imagem: kawanamu.blogspot.com

Posts relacionados