Busca

Carregando...

sábado, 19 de maio de 2012

RBO e Câmara de Guarulhos ensinam como não fraudar um concurso público

Ao fraudar um concurso público, faça todas as contas para não ser flagrado.

Com a ajuda da RBO Concursos e da Câmara Municipal de Guarulhos, vou ensinar para vocês, políticos e donos de organizadoras de fundo de quintal, COMO NÃO FRAUDAR UM CONCURSO PÚBLICO.

Quando eu prestei o concurso da Câmara Municipal de Guarulhos eu estava mesmo interessada no cargo de Redator (2 vagas), mas para azar da RBO Concursos e dos vereadores (porque eu não tenho medo de morrer e agora o Brasil inteiro vai saber o que aconteceu), a prova de Apresentador de Rádio/TV (3 vagas) era no mesmo dia em outro turno, então me inscrevi nos dois cargos para aproveitar a viagem.

A RBO Concursos errou muito, do começo ao fim do certame, que foi homologado ontem, mas neste post vou falar apenas dos erros cometidos na prova prática do cargo de Apresentador de Rádio/TV.

1ª DICA: leia seu próprio edital antes de elaborar a prova. Se os critérios que, teoricamente, serão analisados na prova prática podem ser verificados com uma simples LOCUÇÃO, faça teste de LOCUÇÃO. Fazer teste de VÍDEO, FOTOGENIA e IMPROVISO sem que isso esteja previsto no edital pode provocar uma futura anulação do certame, mesmo depois de homologado.

Critérios de avaliação

2ª DICA: oriente bem os funcionários que participarão da prova. Quando um operador de vídeo conta para um dos concorrentes que os VEREADORES assistirão aos vídeos ANTES da divulgação da nota, a coisa pode feder para o seu lado.

3ª DICA: divulgue os documentos do concurso em horário comercial, ou seja, das 8h às 18h. Ficar divulgando tudo depois das 20h pega muito mal. Primeiro porque dá a impressão de que seus funcionários têm outros empregos e trabalham em sua organizadora apenas como “bico” nas horas vagas ou ainda como trabalho voluntário. A segunda impressão é a pior: parece que você quer que alguns concorrentes não vejam as notas erradas e percam o prazo de entrar com recurso. Esse método de tentar enganar os concorrentes do concurso é muito amador. Não pratique isso.

4ª DICA: leia seu próprio edital antes de definir as notas. Se o total de pontos da prova prática é 20 e você atribui notas de 1 a 100, vão começar a desconfiar da sua competência como organizadora de concursos:

Notas de 1 a 100

5ª DICA: manipule as notas com cautela. Os jornalistas que não sabem contar já aprenderam a usar o Excel. Se algum deles notar que os quatro primeiros colocados têm notas acima de 89 e TODOS os demais têm notas abaixo de 54, vão achar bastante estranho. Lembre-se que você colocou todos os concorrentes juntos na mesma sala antes da prova prática, portanto eles sabem que há uma certa uniformidade no grupo e não vão acreditar NEM FODENDO em uma diferença de 35 pontos entre o 4º e o 5º colocado:

Diferença das notas manipuladas

6ª DICA: quando corrigir a escala das notas, mantenha a proporção para todos os concorrentes. Aprenda a usar o Excel se não tiver aprendido regra de 3 na escola. Neste exemplo assustador a RBO Concursos mostra que, quando “corrigiu” as notas para escala de 20, roubou ainda mais de vários concorrentes sem necessidade alguma.

// Notas “corretas” se a RBO tivesse usado proporção para TODOS os candidatos:

Nota prática proporcional à primeira

// Notas “corrigidas” pela RBO Concursos. Sem motivo algum a organizadora aproveita a oportunidade para ROUBAR ainda mais dos concorrentes que não estão entre os 4 (quatro) escolhidos. Não siga esse exemplo:

Nota corrigida pela RBO

7ª DICA: não se vingue dos concorrentes que descobriram a fraude roubando ainda mais nas notas deles. Vai passar uma imagem muito amadora e infantil de sua organizadora.

Diferença entre nota proporcional e nota corrigida

// Observe a diferença entre as notas proporcionais à primeira divulgação e as notas corrigidas. Coincidência ou não, foi de mim que roubaram ainda mais, sendo que o que me tiraram na primeira nota já era mais que suficiente para eu não ultrapassar os 4 (quatro) concorrentes escolhidos. Quando percebi a manipulação nas primeiras notas divulgadas falei muito mal da RBO Concursos nas redes sociais, inclusive no Twitter @Concursos. Também mandei e-mail para vários vereadores de Guarulhos e para o Ministério Público de São Paulo contando toda a palhaçada. Ops! Acho que algum vereador envolvido no esquema de manipulação das notas recebeu meu e-mail e não gostou muito. Mas, convenhamos, tem que ser muito burro para achar que vai conseguir se vingar de um concorrente assim.

// Tenho certeza absoluta de que fui muito bem em todos os critérios do edital e que qualquer nota abaixo de 15 pontos seria injusta. Se a nota 7,8 (proporcional a 39) me deixou indignada, essa nota 4 só me faz rir muito do amadorismo. Essa vingança by novela mexicana da RBO Concursos foi o cúmulo.

// Só que a novela ainda não acabou. O concurso foi homologado ontem (18/05/2012), mas a justiça de SP e o Ministério Público estão “por dentro” da manipulação e, se o legislativo de Guarulhos já não tiver corrompido todos os demais poderes, mudanças ainda podem ocorrer.

Espero que essas dicas de como não fraudar um concurso público tenham sido úteis para você e sua organizadora. Alegre

Para ver todos os documentos do certame, visite o site www.rboconcursos.com.br/informacoes.php?c=80.

Até mais!

Posts relacionados