Busca

Carregando...

domingo, 16 de setembro de 2012

Poême, Lancôme

Poême - Lancôme

Em novembro de 2010 fui a uma liquidação de perfumes na Santa Marta (Goiânia) e fiz a festa. Comprei três perfumes dos quais, na época, eu gostava muito: Romance, Ralph Lauren; Pure Poison, Dior; e Poême, Lancôme. Dos dois primeiros já enjoei faz tempo, mas Poême ainda é uma de minhas fragrâncias favoritas.

Apesar de eu ter adquirido, há quase dois anos, um frasco de apenas 30 mL, ainda tenho pelo menos 10 mL do perfume e não tenho expectativa de conseguir usar tudo nos próximos 12 meses. Além de ser forte demais para usar em dias que não sejam frios ou chuvosos, a EDP é tão concentrada que basta uma borrifada na pele para que todos sintam o cheiro durante todo o dia em todos os lugares pelos quais eu passo.

Poême, Lancôme

Quando lançado, Poême foi anunciado como o primeiro perfume do mundo feito apenas com flores. É um estonteante e ensolarado floral. Você tem que gostar muito de cheiro de flor para não achá-lo enjoativo.

  • Família olfativa: floral bouquet oriental
  • Notas de topo: datura e papoula azul.
  • Notas do meio: mimosa, narciso, frésia, rosa, tuberosa, flor de baunilha.
  • Notas de base: baunilha e flor de laranjeira.

Como não poderia deixar de ser, Poême é bastante romântico, apaixonado, poético. Nome perfeito.

  • Tipo: eau de parfum
  • Lançamento: 1995
  • Público-alvo: feminino
  • Perfumista: Jacques Cavallier
  • Designer do frasco: Juliette Binoche

Poême pode agradar quem gosta de:

Bom cheiro!

Fontes: Fragrantica, Lancôme e o livro “100 Perfumes de Sempre

Posts relacionados