Busca

Carregando...

sábado, 14 de dezembro de 2013

Perfume Far Away (Avon)

Várias marcas de perfume têm uma espécie de "bomba de efeito moral". Thierry Mügler tem Angel, Britney Spears tem Fantasy, Natura tem Kriska, Dior tem Poison e Avon tem Far Away.

Classificado como floral oriental, Far Away é muito mais do que isso. Ele também é frutal, amadeirado, refrescante, apimentado, doce, tudo ao mesmo tempo.

Já na abertura Far Away tem várias nuances. Em um momento noto uma combinação refrescante e cremosa de coco e ylang-ylang, noutro sinto uma laranja podre azedando tudo. Em um instante sinto pêssegos frescos, noutro a ardente flor Karo-Karounde. A primeira ideia que se tem de Far Away é de um perfume sem ordem e sem rumo, mas que ao mesmo tempo desperta muita curiosidade. Onde isso vai dar?

O perfume vai evoluindo e parece que as coisas vão se encaixando melhor. Ele vai ganhando harmonia, o que é bastante curioso, já que são mais comuns perfumes que começam organizados e terminam confusos.

O corpo é um buquê bonito e exótico com várias espécies exibidas que não conversam muito entre si. É claro que você pode sentir melhor a flor com a qual tiver mais familiaridade olfativa, mas se você conhece bem todas elas vai notar que estão todas gritando e tentando se destacar como a flor mais bonita no coração de Far Away. Nenhuma consegue, nenhuma flor predomina. O buquê está bem amarrado.

Se considerarmos toda a balbúrdia inicial, a base é confortável: amadeirada, abaunilhada, almiscarada e ambarada, mas ainda dá para sentir uma combinação que acompanha o perfume do começo ao fim: coco com ylang-ylang.

Pirâmide olfativa
  • Notas de topo: karo-karoude (senegambica), ylang-ylang, laranja, coco, pêssego, orquídea, camélia e hibisco.
  • Notas do meio: jasmim, osmanthus, rosa, violeta, gardênia, frésia, mimosa e flor de maracujá.
  • Notas de base: baunilha, sândalo, almíscar e âmbar.

Far Away é uma obra-prima da Avon. Não um quadro, mas sim uma instalação em que vários elementos começam fora do lugar e vão se movimentando loucamente no espaço, se chocando uns com outros, aparentemente sem rota nem destino. Só depois de um tempo (muito tempo!) esses itens encontram seus respectivos lugares. Agradando ou não, é uma fragrância que reflete muito bem o espírito prolixo, indeciso e confuso dos anos 90.

  • Público-alvo: mulheres.
  • Concentração: eau de parfum (no Brasil se chama desodorante colônia para pagar menos imposto, mas ainda é EDP).
  • Lançamento: 1994.

Não uso Far Away, mas é só por falta de ocasião mesmo. Se eu fosse uma pessoa noturna e baladeira, sem dúvida sairia com ele em uma noite ou outra. Como saio raramente, acabo preferindo algum EDP da L'Occitane para não passar a impressão errada de que estacionei nos anos 90.

A projeção desse perfume é assustadora: metros e metros. A fixação é do tipo "toma banho com bucha e o cheiro ainda está lá".

Pode agradar quem gosta de perfumes que não foram feitos para agradar, se é que você me entende.

CUIDADO - Quando o cheiro de Far Away vem na revista da Avon, só dá para sentir a base, que é a fase soft do perfume.

Bom cheiro!

Posts relacionados