Busca

Carregando...

sábado, 4 de janeiro de 2014

Como ter uma assinatura olfativa

Quantas pessoas vocês conhecem que têm como assinatura Fantasy (Britney Spears)?

Quando sentem o perfume as pessoas se lembram de você, quando pensam em você as pessoas se lembram do perfume. Isso é uma assinatura olfativa. Tem gente de sorte que se apaixona por um perfume "de cara" e não enjoa nunca mais. Mas para a maioria das pessoas não é tão simples assim.

Pré-requisitos:

  • Se sentir na sua melhor forma ao usar o perfume. É claro que os cheiros transmitem sensações diferentes como sensualidade, tranquilidade, limpeza, romantismo, alegria. Mas você sabe qual sensação faz você se sentir uma pessoa ainda melhor, basta optar por ela.
  • Ser viciado no perfume. Quanto mais você usa sua assinatura olfativa, mais viciado no perfume você fica. Se isso não acontece, não é sua assinatura ainda.
  • Não sentir enjoo, dor de cabeça nem nada parecido em consequência do perfume. Parece óbvio, mas conheço muita gente que se sacrifica em troca de elogios. Por favor! Mais desapego, mais amor-próprio e menos preguiça porque é hora de procurar outra fragrância.
  • Não ter essa ansiedade maluca de conhecer todas as fragrâncias do mundo. Nem achar que um dia vai encontrar um perfume perfeito que contém todas as sensações boas do mundo em um único frasco. Pessoas assim (me incluo) dificilmente conseguem ter uma assinatura olfativa.

1. Experimente mais marcas

Como já contei no post Perfume me dá dor de cabeça, eu achava que nunca ia encontrar um perfume que eu conseguisse usar, mas a verdade é que eu só conhecia Avon e O Boticário, marcas de qualidade inferior (na minha opinião, é claro) que me dão enjoo e dor de cabeça. Só descobri que o problema era esse quando experimentei outras marcas.

É claro que todo mundo quer encontrar um bom perfume gastando pouco, então sugiro que comece primeiro com as marcas nacionais que talvez tenham loja em sua cidade - Mahogany, Phebo, Água de Cheiro, L'Acqua di Fiori, O Boticário, Zara - e também marcas nacionais e importadas que têm revendedoras como Avon, Natura, Mary Kay, Eudora, Yes Cosmetics e Jequiti. De vez em quando essas marcas capricham e você pode se surpreender com o custo-benefício de algumas fragrâncias! Para mais dicas, leia o post Como economizar com perfumes.

Se não rolar a química, o jeito é partir para as marcas mais caras. Cacharel, Givenchy, Lancôme, Calvin Klein, Paco Rabanne, Dolce & Gabbana, Chanel, Marc Jacobs, Britney Spears, Jennifer Lopez, Roberto Cavalli… Conhecendo várias fragrâncias de cada uma delas dificilmente você não encontrará um perfume para chamar de seu.

2. Não se limite aos "famosinhos"

Experimente sim os famosinhos que todo mundo usa e recomenda. Mas já que está na loja, aproveite a viagem e experimente todos os outros da mesma marca que não são tão famosos. Dizem que a gente só deve experimentar três perfumes por visita, mas eu nunca tive problema com isso (nem quando era inexperiente), então sugiro que experimente quantos você der conta. Quando você começa a achar os perfumes muito parecidos entre si, é hora de parar.

Se você acredita que não compensa experimentar perfumes menos conhecidos porque a preferência da massa é sempre a melhor, se lembre dos vereadores e deputados eleitos nas últimas eleições que você muda de ideia rapidinho.

3. Faça anotações

Se você está levando esse lance da assinatura olfativa realmente a sério, acho bom ter um bloco (físico ou virtual) para anotar os perfumes que você já experimentou e o que sentiu em cada um deles. Vai te ajudar a manter a organização. Isso não significa que você não precisa experimentar o mesmo perfume mais de uma vez, ao contrário. Muitas vezes a gente aprende a amar uma fragrância na segunda, terceira… décima "cheirada".

4. Um perfume excelente é melhor do que vários medianos

Se você está em busca de uma assinatura olfativa, deve priorizar a qualidade e não a quantidade. Só compre o perfume quando tiver certeza de que vocês terão um excelente relacionamento. Se não consegue comprar à vista, economize alguns meses para comprá-lo ou use o cartão de crédito. Na minha opinião, ter um único e ótimo perfume que você levou meses para pagar vale mais do que ter vários perfumes de qualidade duvidosa que você comprou à vista.

Mas é claro que isso só vale se você comprar só um perfume. Se endividar comprando vários perfumes de uma vez, de forma que a prestação do cartão é igual ao preço de um perfume à vista, não é nada inteligente. Nesse caso, é melhor comprar um perfume à vista por mês ou economizar dois meses para comprar um perfume, mas tenha consciência de que comprando vários você está bem longe de conseguir uma assinatura olfativa.

5. Questão de estação

Como consequência do aquecimento global, o clima está a cada ano mais extremo, no Brasil e no resto do mundo. Não há motivo para você se obrigar a usar o mesmo perfume no verão de 40ºC e no inverno de -10ºC, no tempo chuvoso e no tempo seco. Talvez a solução seja ter pelo menos um perfume alternativo à sua assinatura. Dependendo de quanto varia a temperatura e a umidade na sua cidade, você pode acabar tendo duas assinaturas. Mas não mais do que isso, se quiser realmente ser lembrado pelo cheiro.

6. Respeite as fases da vida

A gente evolui com o tempo. Alguns humanos involuem, mas prefiro acreditar que são exceções e a maioria de nós evolui mesmo, pelo menos nos aspectos mais subjetivos da vida. Isso inclui nosso gosto olfativo. Se até 2013 sua assinatura olfativa foi Petit (Avon), Kriska (Natura), Musk (Avon), Kaiak (Natura), Thaty (O Boticário), mas agora você sente que já deu, não sinta medo de desapegar. É apenas um ótimo sinal de que você não parou no tempo. Seu novo perfume tem que combinar com a nova fase da sua vida. Não se sinta culpado por isso!

Se não aguenta nem até o fim do frasco atual, venda, presenteie. Não jogue fora, por favor. Acredite ou não, tem muita gente Brasil afora que só consegue comprar perfume (mesmo barato) quando recebe o 13º. Divulgue seu desapego que uma hora aparece alguém querendo.

Seja lembrado por não ter uma assinatura olfativa

Se nada der certo, seja lembrado por não ter uma assinatura olfativa; por usar dezenas de perfumes, um melhor do que o outro; por estar sempre com o perfume certo para a ocasião; por ter sempre muitas experiências olfativas para compartilhar. Quem foi que inventou esse negócio de assinatura olfativa? No mínimo sofre a mesma doença da pessoa que inventou o casamento. Que ideia estranha!

Bom cheiro!

Posts relacionados