quarta-feira, 11 de junho de 2014

Não compre tablet da Multilaser - parte 1

Atualizado dia 11/10/2014.

Comprei um tablet da Multilaser justamente porque na internet todo mundo falava muito bem da marca, por isso acho justo escrever um post sobre a minha experiência, que diferente das de tantas outras pessoas, não está sendo agradável.

Se você não usa Windows e quer um tablet Android para usar intensamente com jogos, livros, questões de concursos, redes sociais, contatos, e-mails, planilhas e o que mais vier, Multilaser não é a marca que você procura. Não posso dizer qual é a marca certa porque ainda não experimentei outra, por enquanto o único conselho que posso dar é não compre tablet da Multilaser.

Meu pai, que é técnico de informática, é categórico ao declarar: só iPad presta. Como sou pobre (e meu pai também), busquei no mercado alguma solução que coubesse no curto limite do meu cartão de crédito. Escolhi um M10 branco de 10 polegadas, processador dual core de 1,6 GHZ, 4 GB, wi-fi, duas câmeras. Não deu certo. Acho que eu era mais feliz antes: sem tablet problemático e sem parcelamento no cartão.

Para começar, o carregador original, que veio junto com o aparelho, nunca funcionou direito. Eu tinha que ficar "cutucando" e mudando a posição do fio para o tablet entender que tinha algo enfiado nele. Feliz ou infelizmente, não sei ainda, esse carregador ruim parou de funcionar em menos de um mês. Passei a usar um carregador da Nokia que era de um celular que tive há muitos anos. Funciona bem melhor do que o da Multilaser.

Com o atendimento on-line via chat tive duas experências bastante diferentes: um dia fiquei horas esperando em uma fila que tinha mais de 100 pessoas (não me lembro agora quantas eram). Hoje fui atendida imediatamente. Acredito que em algumas cidades do Brasil hoje deve ser praticamente véspera de feriado, o que talvez tenha diminuido o número de pessoas em busca de soluções para eletroeletrônicos desse tipo.

A empresa só tem assistência técnica em Extrema (MG). "Mas eu moro em São Paulo!" "Mas eu moro em Manaus!" "Mas eu moro em Natal!" "Mas estou dentro da garantia!" Dane-se! Vai ter que mandar o tablet para Extrema se tiver algum problema que você não consiga solucionar on-line. E depois de mandar, ainda corre o risco de receber uma cobrança se a Multilaser deduzir que o tablet estragou por culpa sua.

Para atualizar o sistema operacional Android em tablet Multilaser (assim como na maioria dos modificados) é preciso ter Windows com permissão para instalar programas. Não dá para atualizar direto do aparelho e não adianta ter Ubuntu nem MacOS, é preciso ter Windows. E também não funciona se você instalar Windows em um programa como VirtualBox porque ele não vai reconhecer o tablet corretamente. Resultado: nunca consegui fazer a atualização e talvez essa seja a causa de todos os problemas que vou citar abaixo.

A bateria é sinistra. Depois de um mês ela ficou realmente muito ruim. Um minuto de uso após uma recarga total e 50% da bateria já foi embora. Fiz todos aqueles procedimentos indicados para recalibrar a bateria, mas continua nessa situação.

Preciso restaurar as configurações do tablet (voltar às configurações de fábrica) pelo menos uma vez por semana porque ele começa a desligar sozinho, a piscar a tela. Depois que restauro, instalo algumas apps que eu tinha perdido (não todas) e o tablet volta a pifar. Minha vida é essa agora: restaurar tablet e reinstalar apps.

E o pior e mais recente defeito dele é desligar sozinho ou simplesmente não ligar, mesmo quando está com 100% de bateria. Vale citar que recebi e comecei a usar o tablet dia 05/03/2014, há pouco mais de três meses. Acredito que sejam defeitos demais para tão pouco tempo de uso.

Meu sonho agora é encontrar alguém que use rWindows e aceite me emprestar o computador para eu instalar um programa e assim fazer a nhaca da atualização do tablet. Talvez melhore um pouco.

Veja a continuação dessa história nos posts Não compre tablet da Multilaser - parte 2, parte 3 e

  • parte 4.

    Oremos!

  • 8 comentários:

    1. Poxa, nem sei como começar... não adianta muito chorar o leite derramado. A compra já foi feita e gastar mais comprando outro agora é bem complicado. Se fosse pra recomendar um tablet desses mais baratinhos, com toda a certeza eu recomendaria o Genesis.

      O grande problema da Multilaser e de outras que importam tablets/smartphones da China e só imprimem sua marca em cima é que geralmente eles ficam presos à atualizações do fabricante Chinês e, infelizmente, em 90% dos casos a empresa não tem qualquer preparação para lidar com a garantia dos produtos. Não vou nem falar do atendimento ao cliente porque se a parte técnica da coisa já não é agradável, imagina depender de um call center (ou similar) com lotado de autômatos.

      Algumas dicas que te dou é: 1 - Mudar o launcher padrão - Mudar o launcher resolve grande parte dos problemas, inclusive em tablets/smartphones de marcas grandes (Olá Samsung). As empresas optam sempre por colocar uma versão modificada do Android e essas modificações geralmente arrebentam com o Android. Modificando o Launcher padrão você já fica "imune" a grande parte dos problemas de travamentos/reboots aleatórios.

      2 - Quanto á bateria não há muito o que fazer, porém é importante dizer que nunca, em hipótese alguma, deve-se utilizar aplicativos para economia de energia ou gerenciar memória em dispositivos Android. O próprio sistema operacional já é capaz de gerenciar a memória e os aplicativos sozinho.

      3 - Evite aplicativos sugadores de bateria. Não tenho comigo uma lista de aplicativos "vampiros", mas sei que o Facebook e Facebook Messenger são mestres em consumo de bateria. Não sei explicar ao certo o motivo, mas tem testes que fiz no meu smartphone o aplicativo do Facebook reduziu em cerca de 25% a duração da bateria.

      4 - Para atualizar o seu tablet, você pode procurar uma lan house ou loja de informática. Sim, infelizmente isso significa mais dinheiro gasto, o que realmente não é nada bom, porém, você pode procurar alguém de confiança e que realmente saiba o que está fazendo e tentar instalar uma ROM alternativa como a CyanogenMOD. Não estou falando de ROMs customizadas que geralmente são as ROMs originais modificadas por terceiros, falo de ROMs alternativas mesmo, como a CyanogenMOD que são "fabricadas" a partir da versão limpa do Android. Geralmente o pessoal faz um trabalho muito bom.

      Por enquanto são essas dicas que tenho... espero que ajude pelo menos um pouco :)

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Guilherme, amei suas dicas. Eu achava que o certo era manter o launcher padrão e usar aplicativo para economia de energia, fazia tudo ao contrário. kkk Qual launcher você recomenda?

        Quanto ao Facebook, foi o primeiro que desativei, e logo em seguida o Gmail, que estava sugando muita memória e desempenho baixando meus e-mails.

        Muito obrigada! Vou pesquisar sobre a ROM.

        Excluir
      2. Olá Helen! Geralmente é assim mesmo :) Apanhei bastante do meu tablet e smartphone até aprender como as coisas funcionam direitinho...

        Quanto ao Launcher... recomendo o Holo Launcher e o Aviate... os dois são absurdamente simples onde o foco é a economia de recursos, afinal, recursos em aparelhos Android são escassos e não é bom gastar tudo só na tela inicial :D

        O Gmail até que não consome muita bateria não... ele (e a maioria dos aplicativos) funcionam com o sistema "push" de notificação. Isso gera uma boa economia. Você pode também configurar o Gmail para não ficar sincronizando. Isso você configura nas Configurações do sistema, em Contas de Usuário... lá geralmente eu deixo marcado para sincronizar apenas e-mails porque realmente preciso muito dos meus e-mails o tempo inteiro, senão, ficaria tudo desmarcado.

        Excluir
      3. Interessante. Desativei o Gmail quando o tablet passou a desligar sozinho sempre que eu o abria, mesmo com a sincronia desativada.

        Excluir
      4. Eu me arrependi amargamente de ter comprado produtos "multilaser"!
        Comprei para mim um tablet de 9.7 polegadas modelo Apolo pelo site Balão da Informática e para o meu filho um tablet infantil no Magazine Luiza...
        Além desses "problemas técnicos" da marca tive problemas quanto a manutenção dos tablets. Num incidente, meu tablet caiu e a tela ficou toda trincada. Procurei um rapaz que presta serviços de manutenção na cidade onde moro e descobri que é impossível encontrar no mercado as peças de reposição para os produtos multilaser... O mesmo ocorreu com o tablet do meu filho... A Multilaser monopoliza a manutenção dos aparelhos... NINGUÉM encontra peças. Para conseguir trocar as telas dos tablets teria que encaminhá-los para o fabricante com logística reversa para a qual existe um monte de exigências (nota fiscal, acessórios, etc) e me sujeitar ao preço que eles quiserem cobrar para realizar as manutenções, visto que, por terem caído, concordo que o serviço de reparo está fora da garantia... O absurdo maior é obrigar o cliente a realizar as manutenções com eles... Monopolizar os reparos. É justo encaminhar os tablets sem ter a menor noção de orçamento? Nem sei onde está a nota fiscal do tablet que comprei no Balão da Informática... Mudei de residência e aí vocês sabem... perde-se um monte de coisas.
        Comprei também um aspirador de pó veicular e eles "despendengou" na 3² vez em que o utilizei...
        Resumo da ópera: MULTILASER NUNCA MAIS!

        Excluir
      5. Sara, que tenso! A gente investe centenas de reais em um tablet e não consegue consertá-lo, sendo que até um despertador de R$ 2,00 tem conserto quando quebra. Um absurdo isso!

        Excluir
    2. O item mais importante para avaliar um tablet é saber o quanto ele tem de memória RAM, qualquer Android com menos de 1Gb é uma porcaria.
      Para atualizar você precisa achar uma ROM que sirva para seu hardware, grava num cartão, liga o dito segurando a seta para cima que ele entra em modo de restauração. Se tudo tiver ok ele instala outra versão de Android.

      ResponderExcluir

    Posts relacionados