Busca

Carregando...

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Simplicidade: caminho e destino

Com o tempo, as leituras e, principalmente, a experiência, ficou bem mais nítida pra mim a relação entre organização, simplicidade, minimalismo, foco, paciência e eficiência. E essa clareza tem me ajudado a restaurar vários aspectos da vida que andavam um tanto confusos.

Não sei se esse encadeamento de conceitos sempre foi óbvio pra você, mas eu vim de um lar onde nada disso era muito praticado, então isso só começou a fazer sentido pra mim nos últimos anos. Agora - no segundo semestre de 2014 - finalmente ficou evidente.

Um dos meus primeiros contatos com o conceito de simplicidade voluntária foi em março de 2007, em um post do Marco Gomes. Na época eu vivia uma fase de muita simplicidade, só que involuntária, então demorou mais alguns anos para aquilo caber na minha realidade.

Hoje a minha situação é bem diferente - já tenho condições de garantir tanto as necessidades básicas quanto algumas supérfluas - por isso percebo o quanto acumular certas coisas, atividades e ideias é mais do que desnecessário, é desperdício de vida.

Quando se trata de objetos, ter um de cada - ou o mais próximo possível disso - nos libera tempo, espaço e pensamento para aquilo que é essencial. Atualmente, por exemplo, consigo ler ou estudar durante o café da manhã porque não tenho que me preocupar com a cor do calçado ou do relógio de pulso. Sei que parece bobo para quem nunca colecionou relógios ou calçados coloridos, mas o que quero dizer é que todos nós podemos ganhar em qualidade de vida se eliminarmos alguns objetos que temos em excesso.

E quando a gente não precisa se preocupar com futilidades, como a escolha de acessórios para ir ao trabalho, não sofremos ansiedade desnecessária e por isso mantemos um bom estoque de paciência para, como diz a oração da serenidade, aquelas coisas que não podemos mudar. Isso faz toda a diferença na hora de persistir em um projeto e alcançar os objetivos almejados.

Mais foco, mais paciência é o caminho para mais resultado, mais eficiência. Isso falando só da otimização dos objetos. Os efeitos são ainda mais incríveis quando a gente começa a aplicar esses conceitos a atividades, ideias, relacionamentos (menos drama), crenças e aos próprios objetivos.

Sei que um dia vou voltar a falar sobre esse assunto aqui no blog, mas por enquanto deixo aqui a minha lista de feeds Organize: tempo, espaço, mente. Ela tem sites em português e em inglês de outras pessoas que buscam cortar o supérfluo para focar no essencial.

Como li em um blog esta semana, não me lembro qual:

Você pode ter tudo o que quiser, desde que queira uma coisa de cada vez.

Até mais!

Posts relacionados