Busca

Carregando...

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Quero o fim do horário de verão, mas ainda falta um mês!

Fui apaixonada pelo horário brasileiro de verão até meus 25, 26 anos. Mas de quatro anos pra cá nossa relação foi se tornando hostil. Tentei salvar o relacionamento e cheguei até a defendê-lo em outubro, quando ele voltou. Só que nos últimos meses nós não conseguimos nos entender e devo confessar que ele está me fazendo muito mal. O que mudou?

Envelheci, simples assim. Não tenho mais o organismo flexível e altamente adaptável que eu tinha na adolescência e que só permaneceu assim até meus 20 e poucos anos.

Antes eu levava só um dia para me adaptar ao novo horário: o primeiro domingo. Na primeira 2ª feira já estava 100%. E como gosto de acordar antes do sol nascer e de voltar para casa antes do sol se por, eu ficava muito feliz durante o verão e seu "relógio especial".

Agora simplesmente não me adapto. Hoje é 21 de janeiro, falta um mês para o horário de verão acabar, e eu ainda sinto excesso de: ansiedade, irritação, cansaço físico, cansaço mental… os mesmos sintomas da primeira semana continuam até hoje.

E se não bastasse a "velhice", tem o aumento do calor a cada ano, o que só piora a situação de quem precisa acordar cedo. No horário "normal" e com temperatura agradável, durmo às 21h00. Mas às duas horas da madrugada de hoje eu ainda estava lutando contra a temperatura, abraçada ao ventilador. No horário normal ainda estaria muito quente, é verdade, mas pelo menos eu dormiria uma hora a mais.

Chego à conclusão de que o horário de verão serve para tornar essa estação - que já odeio - ainda mais desagradável.

Em algum momento pensei que a solução seria aumentar a duração do horário de verão para 6 meses. Mas conclui que isso só aumentaria o tempo de desconforto, já que desta vez meu organismo se recusou a aceitar a mudança. Acho que é melhor me livrar pra sempre disso.

Me juntarei aos que pressionam deputados e senadores a acabarem com o horário de verão, pelo menos aqui no Centro-Oeste. A diferença do tamanho da noite entre uma estação e outra é tão pequena que é imperceptível para a maioria de nós.

Tenho ainda esperança de que façam uma pesquisa séria sobre a economia de energia registrada durante o horário de verão brasileiro. Minha hipótese é de que ela não se deve ao horário de verão, mas sim às férias escolares e ao calor, já que a gente toma banho gelado.

Sem falar em quem tem acesso a piscina/rio/mar/lago/represa e escolhe passar o máximo de tempo que pode dentro d'água, economizando a energia elétrica que seria gasta em casa com eletrodomésticos e eletroeletrônicos.

Menos o ar-condicionado, que este ano pode até nos livrar desse horário maluco. Tem tanta gente deixando ele ligado a noite inteira nesta estação que poderemos não registrar economia de energia elétrica durante os quatro meses. Torçamos!

E com ou sem economia, que os próximos 31 dias passem voando, pelo menos psicologicamente.

Até mais!

Posts relacionados