Busca

Carregando...

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Seu cartão de crédito pode ser pré-pago

Qualquer cartão de crédito pode ser usado no modo pré-pago, basta pegar o código de barras da última fatura e pagar novamente, escolhendo o valor que você quer adicionar ao seu crédito.

Outra opção é, no momento do primeiro pagamento da fatura, já adicionar o valor que vai ficar pré-pago para o próximo mês.

Não é preciso ser um gênio para saber que na maior parte do tempo isso não compensa: saldo de cartão de crédito não é poupança e dinheiro se desvaloriza muito rápido.

Mas já usei esse recurso algumas vezes, por isso sei que pode ser útil em situações específicas.

➫ Mais crédito para fazer uma compra

Você quer fazer uma compra de R$ 1.000, mas tem só R$ 500 em sua conta bancária e outros R$ 500 de crédito disponível em seu cartão. Você paga novamente a última fatura escolhendo o valor de R$ 500. Esse valor será então transferido da sua conta bancária para o seu cartão de crédito, possibilitando a realização da compra desejada com o cartão e ainda acumulando pontos em seu programa de milhas.

E como R$ 500 já foram pagos, o que virá na sua próxima fatura é apenas o valor de R$ 500, a não ser que a conta tenha sido parcelada.

➫ Compras sem opção de boleto

Você quer fazer uma compra com o dinheiro que já está na sua conta, mas não consegue pagar boleto, transferir ou fazer depósito porque a loja on-line não tem essas opções. O jeito então é pegar o código de barras da última fatura, pagar o valor da compra desejada e, em seguida, fazer a compra com seu cartão de crédito. Isso é quase como pagar com débito automático, mas usando o cartão de crédito.

➫ Bônus para outra pessoa da família

Nas classes A e B, é comum que o chefe de família (pessoa com maior poder aquisitivo) pague os cartões de crédito dos dependentes. É uma espécie de mesada, mas com a vantagem de poder controlar os gastos do dependente por meio do extrato. Para as famílias adeptas a essa modalidade, o crédito pré-pago pode ser usado como forma de aumentar o limite do dependente em situações especiais, sem a necessidade de solicitar no banco o aumento definitivo.

Até mais!

Posts relacionados