Busca

Carregando...

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Perfume Paris 3, Jequiti

Vou começar por esse que acho o mais fácil de entender e explicar na Coleção Paris. Já aviso que ele combina bem com o inverno, vai lendo…

Como já disse semana passada, essa linha faz explícitas referências à marca Chanel. Além do frasco, que lembra Chance, a numeração também nos remete a alguns perfumes da marca: nº 5, nº 19, nº 22, nº 46. Mas acho que não foi uma boa estratégia optar por isso porque é muito fácil confundir produtos numerados, principalmente quando eles têm uma sequência.

Quando eu vendia Natura, por exemplo, nunca tive um(a) cliente que se lembrasse a numeração das primeiras 5 colônias Humor, era sempre "quero aquele compridinho do frasco vermelho", "ainda tem aquele verde do frasco chato?", "gosto do rosa compridinho". Isso sem falar que ainda tem gente que enxerga cor de um jeito próprio e chama de vermelho o frasco que é rosa, de marrom o frasco que é laranja, etc. Não foi à-toa que a própria Natura passou a criar nomes divertidos e memorizáveis para os perfumes da linha.

Voltando à Jequiti, se a linha Paris permanecer muito tempo no mercado, o público vai acabar apelidando Paris 3 de Paris Azul, por causa da cor do líquido. Para a Jequiti, seria mais interessante ela própria ter escolhido um nome que identificasse a fragrância: Paris Patchuli, Paris Oriental, Paris Sedução…

Encerrada minha crítica ao departamento de marketing, vamos à pirâmide olfativa oficial, divulgada na caixa do produto e no blog da Jequiti:

  • Notas de topo: bergamota, verbena, frutas vermelhas e maçã.
  • Notas do meio: flores aquosas, rosa, gardênia e violeta.
  • Notas de base: guáiaco, patchuli, sândalo e almíscar.

A abertura é frutal aromática, sendo que primeiro sinto a cítrica bergamota. Logo em seguida aparece a aromática verbena e só em um terceiro momento surge um acorde frutal que consegue ser, ao mesmo tempo, cremoso e adstringente. É doce, mas não do jeito que costumam ser os acordes frutais vermelhos. Acho que é a verbena que corta um pouco o "cheiro de frutose".

O corpo é floral, aquático, delicado, sutil, chique e tem uma textura interessante que me lembra giz de quadro-negro. Apesar de ter uma combinação de flores comum e batida na perfumaria feminina, esse coração ficou especial, ficou bonito. Apreciei!

A base é patchuli, em uma versão discreta e elegante, mas ainda sedutora. É nessa fase que o perfume fica oriental sensual, que é como a Jequiti o classifica. Com o passar do tempo, o cheiro vai ficando cada vez mais seco e parecido com incenso.

Eu gosto muito da experiência de usar uma fragrância onde o patchuli predomina, mas que projeta pouco e tem rastro curto. Um patchuli que dá para usar tranquilamente no trabalho e na escola. Acredito que merecemos isso. Obrigada, Jequiti!

A fixação na minha pele é de 5 horas, mas em partes do corpo que ficam protegidas pela roupa dura o dobro. Neste inverno, por exemplo, se eu passo o perfume no braço, mas fico o tempo todo usando manga longa, o cheiro bom de incenso de patchuli dura o dia inteiro.

Paris 3 é uma deo parfum vendida por R$ 62,90 em frasco de 60 mL.

Confira também:

Bom cheiro!

Posts relacionados