Busca

Carregando...

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

É muito útil: umidificador de ar no tempo seco

É bem estranho eu ter levado 7 anos para comprar meu primeiro umidificador de ar. Isso contando só o tempo em que moro sozinha. Se eu calcular desde quando comecei a ter emprego fixo, foram 11 anos de sofrimento desnecessário. Uma prova de que a gente se acostuma ao padrão de vida que herda de nossos pais, seja ele agradável ou não.

Me lembro que, quando éramos crianças, tínhamos um vaporizador de ar que expelia névoa quente. Me lembro que era só um para a família inteira (5 pessoas, 3 quartos), então tinha revezamento e ele não ficava a noite inteira no mesmo cômodo. Mas em algum momento ele estragou e nunca mais meu pai comprou outro. A opção que tínhamos era suportar o tempo seco de Goiânia, onde a umidade do ar chega a míseros 10% em alguns horários durante o inverno, sendo que 40% é o mínimo para o ar ser considerado saudável.

Depois que fui morar sozinha, em 2008, coloquei na minha lista de compras futuras um climatizador ou umidificador, que diferente, do vaporizador, expele névoa fria. Eu estava em dúvida entre os dois porque alguns modelos de climatizadores também têm a opção de ar quente. Apesar de termos poucos dias frios em Goiânia, quando eles acontecem eu tenho dificuldade para dormir. E se tem algo que não admito na minha vida é qualquer coisa que me atrapalhe a dormir porque sei que isso vai lascar todo o resto.

Só que essa lista de coisas era enorme e tinha itens que eu considerava mais urgentes como geladeira, fogão, televisão, cama, guarda-roupa, armário para calçados… Então o "sonho" do climatizador/umidificador foi sendo adiado.

Este ano finalmente decidi realizar a compra. Ao invés do climatizador, optei por comprar um umidificador e um aquecedor de ar. Ambos já provaram ser bastante úteis. O aquecedor me fez feliz em dias muito frios (abaixo de 15º C já é muito frio para quem mora em Goiânia) e o umidificador tenho usado bastante nas últimas semanas. Se a umidade estiver abaixo de 25%, não consigo dormir sem ele.

Para descobrir qual é a umidade do ar atual na sua cidade, entre no site www.google.com.br (não vai funcionar sem .br), digite tempo Goiânia na caixa de busca (no lugar de Goiânia você deve colocar o nome da sua cidade, claro) e tecle Enter:

Esse cálculo é uma média, logo não é exato para todas as regiões de uma cidade grande. Se você mora em um bairro industrial ou trabalha em uma avenida onde passam muitos ônibus, é provável que a umidade esteja ainda mais baixa na sua localidade.

Dicas para iniciantes

Esse modelo da Mondial que escolhi tem capacidade para 4 litros de água, o que pode durar 2 ou 3 noites, de acordo com a intensidade.

Lembrando que o ar úmido em excesso também é prejudicial porque atrapalha o controle da temperatura corporal e causa mofo, então esse recurso não é recomendado se a umidade do ar estiver acima de 40%. Também é importante regular a intensidade da névoa de acordo com a necessidade. Só coloque na intensidade máxima se o ar estiver com umidade abaixo de 12%.

Se acordar no meio da noite e sentir que o ar já está "molhado" o bastante, desligue o umidificador.

É importante manter a limpeza do aparelho, usando sempre água potável. Se a água "potável" da sua cidade não for confiável (não serve para beber, por exemplo), opte por água filtrada. Faça a limpeza com sabão neutro antes de colocar mais água.

Umidificador em cidade úmida e quente

O umidificador de ar é um aparelho mais recomendado para cidades secas, como as do Cerrado e da Caatinga (clima semiárido), mas também é usado para devolver a umidade que o ar-condicionado suga. Por isso, mesmo em cidades quentes e úmidas, como as da Amazônia e do litoral nordestino, o umidificador pode ser usado nessa função. Mas é necessário verificar primeiro se o ar-condicionado realmente está deixando o ar muito seco.

Nesta manhã em Altamira, por exemplo, a umidade do ar chega a 94% mesmo com 0% de chuva, então é provável que nem o ar-condicionado deixe o ar seco o bastante para justificar o uso do umidificador:

Lembrando que este é apenas mais um exemplo. Para julgar a necessidade do umidificador é preciso analisar cada situação. E se tiver em casa pessoas com rinite, asma ou outra dificuldade respiratória, consulte um médico antes de escolher um equipamento que mude a temperatura e a umidade do ar.

Links externos

Para mais dicas de saúde no tempo seco, leia Umidade do ar: reflexos na saúde no site do Drauzio Varella.

No blog Mil Dicas de Mãe você confere as diferenças entre vaporizador e umidificador.

O site Lu Explica diferencia umidificadores, inaladores e purificadores. Acho que o purificador deve ser muito útil em uma cidade como São Paulo.

Até mais!

Posts relacionados