Busca

Carregando...

terça-feira, 20 de outubro de 2015

▶ Perfume Madame Le Blanc, Jequiti

Como o próprio nome anuncia, esse perfume da Jequiti tem cheiro de nada, considerando que cheiro de nada não é sinônimo de falta de cheiro. É quase isso, mas não exatamente. Se está confuso, até o fim do texto você vai entender.

Engraçado, para não dizer incoerente, é a marca lançar essa fragância na linha Paris, sendo que Madame Le Blanc me remete muito mais aos perfumes de duas marcas estadunidenses: Gap e Calvin Klein, mais Gap do que Calvin Klein.

Só tenho uma amostra do perfume e desta vez a Jequiti não publicou a pirâmide olfativa na revista das consultoras, como de costume. Apenas colocou uma descrição que cita algumas notas:

O Branco, em francês - traz o frescor da laranja e da pera somado às notas marcantes de amêndoas açucaradas, rosa e baunilha.

O cheiro da saída, que é muito suave, é de chá de casca de laranja. Alguns segundos depois, noto um cheiro sintético de pera com um leve toque floral.

Em menos de um minuto, surge a base, que é amendoada e tem uma doçura muito suave. Depois de 5 minutos, o cheiro que sinto na pele é o mesmo que tinha a massinha de modelar que eu usava no primário.

É uma fragrância muito sutil. Não tem projeção nem rastro. A fixação é ridícula: menos de 30 minutos na minha pele. Qualquer loção hidratante, inclusive da própria Jequiti, perfuma mais e por mais tempo.

Mesmo remetendo ao nada, é um cheiro gostoso. Besta, mas gostoso. E encantador de certo modo.

O defeito é ser tão discreto e fugaz, não consigo imaginar um público para isso. Por que alguém compraria esse perfume? Não faço ideia. É forte candidato a ser descontinuado. Se a Jequiti parou de fabricar Diva Ébano e Elixir, é mais do que justo que tire do portfólio esse bobo Madame Le Blanc.

Talvez em outras peles ele dure mais tempo, assim valha a pena como perfume de uso diário. Talvez.

O frasco da colônia tem 100 mL e é vendido por R$ 49,90 até o Natal. Depois vai custar R$ 62,90.

Em breve vou escrever sobre o Madame L'or. Já adianto que o dourado não é tão bobo quanto o irmão branco.

Até mais!

Posts relacionados