Busca

Carregando...

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

4 cidades que melhor projetaram as ciclovias #publieditorial

As bicicletas contribuem com o meio ambiente e estimulam um estilo de vida mais saudável

Andar de bicicleta é um hábito que vem crescendo na cidade de São Paulo, principalmente entre as pessoas que moram próximas ao local de trabalho. As faixas exclusivas para os ciclistas criadas na capital contribuem para a prática que além de sustentável estimula o exercício físico, descarrega o trânsito e a lotação dos transportes, o que também melhora a qualidade de vida.

Embora o investimento nas ciclofaixas seja uma ideia bacana, a cidade ainda está distante de conseguir harmonizar o transporte nas vias entre ciclistas e veículos motorizados. Vamos conferir alguns exemplos internacionais que fizeram da bicicleta um meio de transporte importante e essencial para locomoção pública. Veja:

Amsterdã

Os holandeses assumem nitidamente a paixão pelas bikes e vivem de forma harmônica o transporte por meio dos carros e também bicicletas. Aproximadamente 600 mil bicicletas circulam em Amsterdã num espaço de 400 quilômetros de ciclovias. O hábito já faz parte do estilo de vida dos moradores e turistas que visitam a cidade, valorizando o ato sustentável e um clima de melhor qualidade de vida.

Copenhague

As ruas de Copenhague foram projetadas de forma moderna e altamente acessível para locomoção das bicicletas. Os terrenos são planos e com distâncias curtas que facilitam a locomoção até a escola ou trabalho. Aproximadamente 36% dos habitantes da cidade dinamarquesa usam a bicicleta para as atividades do dia a dia. A prefeitura tem participação essencial para estimular essa prática com a ajuda de projetos visa aumentar porcentagem de ciclistas para 40%.

Copenhague já foi escolhida pela União Internacional de Ciclistas como a cidade pioneira das bicicletas e de maior investimento para qualidade de locomoção entre os ciclistas.

Bogotá

Bogotá está entre as cidades com maior investimento em ciclovias, com cerca de 300 quilômetros de extensão. Mesmo considerada uma das maiores infraestruturas para ciclistas do mundo a cidade ainda quer investir para expansão das obras e alcançar as áreas mais carentes.

Nos bairros mais pobres existem trechos sem conexão com a malha principal. A proximidade da faixa com a calçada também atrapalha e gera atrito entre pedestres e ciclistas.

Portland

A cidade americana é outra potência em soluções de ciclovias e proteção ao ciclista. Com investimento em sinalização e tecnologias especiais, como “bikes boxes” sinais posicionados nas ruas para contribuir para visibilidade dos ciclistas durante o trajeto. Existem ruas específicas para a locomoção de bicicletas, chamadas de “bicycle boulevards” vias onde circulam somente ciclistas para garantir a segurança e comodidade.

Benefícios da pedalada para saúde:

  • Trabalha os membros inferiores e contribui para resistência muscular;
  • É uma opção de meio de transporte para fugir do trânsito;
  • Contribui para frequência cardíaca;
  • É de baixo impacto, liberado a prática para diversas pessoas de idades e condições físicas distintas;
  • A manutenção é barata;
  • Andar de bicicleta pode ser prazeroso, pois provoca a sensação de liberdade, independência e bem-estar;
  • Contribui com o meio ambiente, com a sua própria saúde e também com as demais gerações.

Fonte: www.netposto.com.br

Posts relacionados