Busca

Carregando...

sábado, 16 de abril de 2016

Marca de perfume ruim e barato não é religião

Um fenômeno muito interessante ocorre aqui no blog. Perfis de pessoas iradas e desinteligentes - espero que sejam fakes - deixam comentários muito agressivos nos posts sobre contratipos. E o mais interessante é que: quanto piores os perfumes da marca, mais agressivos os comentários de quem a defende.

Em muitas vezes, eu sequer emito opinião sobre a marca, apenas listo a referência olfativa das fragrâncias. Mas isso já é suficiente para despertar a ira dos adoradores de marcas de perfumes ruins e baratos.

Desinteligentes que são, não percebem que:

  • Se a marca fosse boa mesmo, ninguém precisaria defendê-la das opiniões de uma simples blogueira.
  • Se a marca fosse boa mesmo, ela própria se encarregaria de provar que é boa. Não precisaria de clientes e revendedores agressivos e semianalfabetos deixando comentários em blogs. Mesmo que sejam perfis fakes, alguém os coordena.
  • Se a marca fosse boa mesmo, teria um bom relacionamento com blogueiros de perfumaria, mandaria amostras para que os perfumes fossem devidamente resenhados. E nem estou falando de mim, existem muitos outros blogueiros mais focados nesse assunto do que eu.
  • Se a marca fosse boa mesmo, eu falaria bem dela porque é o que acontece quando a marca é boa mesmo.
  • Uma opinião é apenas uma opinião. Mas, a partir do momento em que você agride quem a emitiu, todo mundo nota que aquela opinião está bem próxima da verdade.

É claro que também aparecem pessoas capazes de defender com agressividade marcas não tão ruins assim. São capazes de ficar nervosos comigo quando digo que sinto dor de cabeça usando Eudora; que quase todos os perfumes O Boticário são feitos para quem entende pouco de perfumaria e compra por impulso; que os ingredientes da Avon são inferiores e causam mais alergia que outras marcas. Mas isso é mais raro acontecer, os clientes e revendedores dessas empresas consolidadas e com boa reputação no mercado parecem ser muito mais evoluídos dos que os seres que defendem as marcas de contratipos.

E também notei que as marcas de contratipos que se assumem como tal, como Yes Cosmetics, Cazo, Le Sénéchal e Fator 5, são queridas, elegantes e não têm um exército de ogros (ou fakes) que saem por aí agredindo blogueiros e vlogueiros.

Os adoradores de marca de perfume ruim e barato só idolatram marcas que negam ser fabricantes de contratipos, mesmo todo mundo notando que cada fragrância é uma versão ruim de outra fragrância boa que já existe no mercado. Isso é um forte indício de que são perfis fakes coordenados por uma criatura igualmente agressiva e semianalfabeta que não entende nada de comunicação social nem de marketing.

Caso os semianalfabetos que me agridem não sejam fakes, lembro que marca de perfume ruim e barato não é religião. E se fosse, o Estado Islâmico está aí para provar que esse método não funciona mais nem para religião.

Até mais!

Posts relacionados