Busca

Carregando...

domingo, 12 de junho de 2016

✴️ Perfume Rouge Mystère, Jequiti (2016)

Cada perfume da linha Rouge tem um ingrediente que se destaca muito mais que os outros: a amora em Intense, a cereja em Passion, o própolis em Romantique. Em Mystère, o protagonista é o patchuli.

E esta é a pirâmide olfativa oficial:

  • Notas de topo: mandarina, frutas vermelhas e damasco.
  • Notas do meio: patchuli, violeta e musgo de carvalho.
  • Notas de base: caramelo, almíscar e avelã.

A abertura de Rouge Mystère é "frutal verniz". Noto um mix artificial de frutas vermelhas, amarelas, cítricas, mas o resultado tem cheiro de esmalte.

Em menos de dois minutos já aparece o corpo com o protagonista da fragrância. O musgo tem uma função interessante porque ele absorve o excesso do patchuli, dissolve algumas arestas e dá mais seriedade. Já a violeta, lixa e amacia a superfície, envolvendo tudo com muito carinho. O patchuli predomina, mas o perfume tem textura floral atalcada.

A base é amendoada, doce e cremosa. O almíscar tenta acalmar as coisas, mas o patchuli ainda dá um tom dramático. O caramelo sensualiza, mas o avelã retoma a seriedade e o patchuli mantém a aura de mistério.

A fixação na minha pele é de 5 horas. É um perfume que começa com alta projeção. Ao evoluir, projeta cada vez menos e encerra com projeção curta. O rastro vai de médio a curto, mas sempre intenso e persistente. O resultado é uma fragrância marcante, mas que na dose certa pode ser usada diariamente e se transformar em assinatura olfativa.

De toda a linha Rouge, Mystère (Mistério em francês) é o único cuja fragrância faz jus ao nome. Não é nada romântico aquele cheiro de própolis em Romantique, Intense não é intenso e tem que gostar muito de cereja para se apaixonar por Passion.

Os "patchulis" femininos da Jequiti

Esse é um ingrediente que protagoniza ótimos perfumes da marca, então uma outra forma de entender Rouge Mystère é relembrando um pouco as demais fragrâncias Jequiti em que esse ingrediente se sobressai, já na minha ordem de preferência:

Em Diva Chic temos um "patchuli ostentação" que, combinado a ingredientes doces e cremosos, evoca sensações de sensualidade, poder e superioridade. É uma escolha para quem quer demarcar território, atrair pessoas e se sentir no controle da situação.

Em Patricia Salvador temos um patchuli aveludado, perolado, macio e chique, muito chique. É uma escolha para quem quer causar uma ótima impressão.

Em Paris 3 temos um patchuli seco, incensado, atalcado, confortável e discreto. É uma escolha para quem quer se sentir bem ao longo do dia.

Em Rouge Mystère temos um patchuli organizado e discreto que consegue insinuar ternura, sensatez, drama e sensualidade sem nos dar a certeza de nenhuma dessas sensações. É uma escolha para quem quer despertar curiosidade.

Até mais!

Posts relacionados