MARTINS, Helen Fernanda Alves. Título do post. Goiânia, 20 nov. 2011. Disponível em: <http://www.meutedio.com.br/…>. Acesso em 05 fev. 2017.

domingo, 5 de março de 2017

🍮 Perfume Ilía: a baunilha caça-níqueis da Natura

Isto não é uma resenha, vou apenas fazer algumas observações sobre o perfume, seu público-alvo e seu preço.

Ilía foge tanto da identidade da Natura que poderia tranquilamente se passar como um perfume da Jequiti, que tem quase o catálogo inteiro formado por fragrâncias trabalhadas na baunilha. Sorte a minha que o Fábio Jr. não é muito fã de baunilha.

Voltando à Natura, se você se lembra de Revelar Momentos, vai notar semelhanças em Ilía. Não só pela combinação de baunilha com frutas, mas também pela ausência de notas que caracterizam o carimbo olfativo da marca: acordes exóticos com a participação de macadâmia, nozes, castanhas…

É claro que não é a primeira nem a segunda vez que a marca faz isso, basta se lembrar de Natura Una e Humor Próprio (Humor 5). Mas termos mais um perfume assim no portfólio da marca mostra uma tendência.

Pirâmide olfativa de Ilía divulgada no Fragrântica:

  • Notas de topo: groselha vermelha, framboesa, limão siciliano, grapefruit rosa, bergamota e flor de laranjeira.
  • Notas do meio: jasmim, peônia, gardênia, frésia, lírio do vale e rosa.
  • Notas de base: baunilha, cumaru (tonka), almíscar e madeiras.

Baunilha com frutas vermelhas - milk shake, bolo de aniversário - geralmente deixa o perfume com cheiro de adolescentes reunidas na praça de alimentação do shopping.

Mas Ilía não é um gourmand feito para adolescentes, ele foi estrategicamente lançado para alcançar mulheres jovens adultas que pagam as próprias contas. O nome, o frasco e até o preço foram escolhidos para esse público.

E como é um perfume feito para ser popular, Ilía bebeu de várias fontes. Além de Revelar Momentos e Jequiti, o cheiro de Ilía me lembra também Dolce & Gabbana pour Femme, Good Girl (Carolina Herrera) e Poison Girl (Christian Dior). Mas deixo muito claro que Ilía não chega nem perto de alcançar a qualidade de qualquer um desses. Agora mesmo tenho uma amostra de Good Girl na minha mesa, borrifei no outro braço e chega a dar tristeza sentir o Ilía depois de sentir o Good Girl. Não tenho amostras dos outros dois estrangeiros, mas tenho certeza de que a sensação seria a mesma.

Outra prova de que é um perfume caça-níqueis é o preço salgadinho: R$ 119,00 por um frasco de 50mL, cerca de R$ 2,38 por mL. É verdade que a Natura nunca foi conhecida pelos preços populares, mas vamos comparar com outras fragrâncias da própria marca:

Ilía é um pouco mais caro que meu querido Esta Flor Rosa, mas um pouco menos que Natura Una, um dos atuais líderes de vendas da marca. Considerando que Esta Flor Rosa é uma fragrância muito original feita para outro público, fãs de florais; fica claro que Ilía foi feito para pegar carona no sucesso de Natura Una. Não estou dizendo que são perfumes parecidos, que fique bem claro, mas que são voltados para o mesmo público, fãs de frutais abaunilhados, popularmente chamados de perfumes doces.

O fato de algumas fragrâncias serem vendidas como colônias e outras serem vendidas como eau de parfum também faz diferença do ponto de vista mercadológico, já que muitos clientes podem acreditar estar comprando um produto realmente especial.

E sabemos também que o frasco é um pouco mais caro que o conteúdo, de forma que sai mais barato para a empresa criar frascos de 100 mL do que de 50 mL. Optar pelo mais caro é uma decisão de marketing para posicionar o produto no mercado dizendo "este perfume é valioso demais para ser vendido em grande quantidade" ou ainda reforçar o velho e mentiroso ditado popular de que "nos menores frascos estão os melhores perfumes".

Não estou julgando o posicionamento da marca, que sem dúvida sabe ganhar dinheiro melhor do que eu, mas uma coisa é fato: a empresa está mudando muito. Linhas maravilhosas como Amó e as águas de banho Ekos simplesmente foram excluídas do catálogo. Fragrâncias com ingredientes mais exóticos, como capitiú e breu branco, deixaram de existir. Ekos Cacau, que era assustadoramente doce e exótico, mas tinha um público fiel, também desapareceu.

Eu não sou 100% inimiga da baunilha. Sou fã de muitos perfumes abaunilhados como Diva Chic, Olympéa, Manifesto e Nuvens dançam sob meus pés, mas com o conhecimento que a Natura tem de ingredientes como macadâmia, breu branco e noz-moscada, ela tem tudo para criar fragrâncias que realmente se diferenciem no mercado brasileiro e internacional, com ou sem baunilha.

Em tempo, Iliá também pode agradar quem gosta de perfumes como Luan Santana Feminino, Patricia Abravanel e Jolie, todos da Jequiti.

E como está cada vez mais difícil pra mim aguentar a baunilha combinada a frutas vermelhas, como framboesa, morango, groselha, cereja… não consigo fazer uma resenha sobre a fragrância em si para explicar a evolução e o tempo de fixação. Dá licença que eu preciso ir ali lavar meu braço.

Até mais!

Posts relacionados