Busca

Carregando...

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Sugestão para o Natal: troca de presentes com desapegos

Economizar dinheiro, ajudar alguém a economizar, praticar a generosidade, compartilhar com pessoas queridas, ganhar espaço em casa, se livrar de coisas que você não usa mais, evitar que suas posses possuam você: são muitos os benefícios do hábito do desapego e o Natal é uma época propícia para espalhar isso também entre familiares e amigos.

E este ano temos a oportunidade de divulgar e incentivar ainda mais o compartilhamento. Com a crise financeira no Brasil, reflexo tardio da crise internacional, tudo ficou muito mais caro e nosso salário não subiu junto. Por isso as pessoas estão muito mais abertas a essa mudança de comportamento: ao invés de comprar, distribuir o que já tem. Só é preciso ter um pouco de paciência para procurar em casa produtos em bom estado de conservação que não são mais usados ou nunca foram.

Não diga "eu sou pobre, não tenho nada sobrando". Só o fato de ter internet, inteligência e tempo para ler esse texto já prova que você não é tão pobre assim. Vou dar alguns exemplos e você vai lembrar que tem coisa boa sobrando em casa sim.

✰ Livros já lidos
Calma! Não estou dizendo que você tem que se livrar de todos os seus livros. Se você é leitor de verdade, sabe exatamente quais são os que você consulta ou relê com frequência e em quais você só vai precisar tocar para limpar a poeira; quais são os livros que você se orgulha de ter na estante e quais ficam esquecidos e escondidos em uma caixa de papelão; quais custaram R$ 70 e quais custaram R$ 5. Não sou eu quem vai dizer de quais livros você vai se desapegar, no fundo você já sabe.
✰ Cosméticos e perfumes que estão sobrando
Comprou por engano um produto para cachos, sendo que tem cabelo é liso. Fez estoque de um determinado creme hidratante, mas aí descobriu uma marca melhor e não pretende usar a antiga mais. Comprou 100 mL de um perfume que amava, mas depois dos 50 mL começou a repugnar da fragrância. Pediu um batom cuja cor era linda na revista, mas quando chegou você viu que ficava horrível no seu tom de pele. Uma troca de desapegos é uma excelente oportunidade para passar esses produtos adiante, evitando que eles vençam sem uso.
✰ Roupas em ótimo estado de conservação
Adquiriu no AliExpress uma linda jaqueta que custava só U$ 3, mas meses depois o produto chegou e a manga era muito curta. Comprou uma calça jeans cara e de excelente qualidade, mas usou apenas 3 vezes porque começou a pedalar, ganhou músculo e a calça não entrou mais. O desapego de roupa é um dos mais fáceis de praticar porque todo mundo precisa de roupa e, ao mesmo tempo, todo mundo tem alguma peça de roupa sobrando. Em família é ainda mais legal já que não há aquele nojo que algumas pessoas sentem de roupas que já pertenceram a pessoas estranhas.
✰ Itens de papelaria
Sabem aqueles brindes que as empresas personalizam e presenteiam para que sejam sempre lembradas? Caneta, bloco de notas, régua, marcador de página, chaveiro… Alguns profissionais, como jornalistas, empresários e médicos, ganham muitos brindes desse tipo. Eu tenho uma grande caixa de plástico só para guardar essas coisas. Se eu levar esses blocos e canetas para uma festa de família com muitas crianças e adolescentes, que mesmo na era digital ainda adoram itens de papelaria, vai ter briga se eu não entregar um kit para cada uma. E isso me faz lembrar de uma das possibilidades mais legais do desapego: fazer a alegria de alguém com algo que me sobra.
✰ Eletrônicos e eletrodomésticos que não são usados
Geralmente as pessoas revendem eletrônicos e eletrodomésticos encostados, mas muitas vezes o prazer de dar para algum amigo ou familiar que não vai precisar gastar com um produto novo supera em muito o valor de venda do usado. Enquanto escrevia esse parágrafo, me lembrei que há anos não uso meu DVD-Karaokê. Será que é hora de desapegar? #momentodereflexão
✰ Brinquedos
Não brinca mais? Leve para o priminho. Simples assim.

Esses são apenas alguns exemplos, mas acho que você já teve várias ideias a partir deles.

✧ Dicas para incentivar o desapego sem chocar

Não há motivos racionais para alguém ser contra a troca de produtos desapegados, mas podem existir motivos emocionais. É por isso que a ideia pode gerar resistência, principalmente dos mais conservadores da família. Pessoas que têm um medo quase insano da pobreza, da frugalidade, do não consumo e da não ostentação podem até se sentir ofendidas com a ideia:

Como assim, você quer dar seu lixo de presente pra gente? Tá pensando que somos o quê? É assim que você demonstra consideração pela sua família? Que desaforo!

Se você conseguiu imaginar pelo menos um parente seu dizendo isso, vá com calma. Seguem algumas dicas para disseminar a ideia aos poucos:

✰ Comece com as crianças
Incentivar cada criança a compartilhar roupas e brinquedos com os primos é uma boa forma de garantir que a próxima geração da família seja mais generosa e consciente. Assim você introduz o desapego na família sem depender dos rabugentos.
✰ Não tente, de cara, substituir as brincadeiras tradicionais
Se sua família já tem o hábito de brincar de amigo secreto com presentes novos, não é uma boa ideia tentar mudar isso, pelo menos não no primeiro ano. Sugira o compartilhamento de desapegos como uma atividade a mais, não como uma substituição. E é claro que você tem o direito de não participar do sorteio de nomes. Se precisar dar alguma desculpa, diga qualquer verdade: a conta de energia veio muito alta, o 13º vai ser usado para pagar IPTU e IPVA, a mensalidade da escola aumentou, as vendas caíram e você está recebendo pouca comissão… O que não faltam são desculpas sinceras para fugir da brincadeira.
✰ Amigo secreto de livros
Sua família tem muitos leitores? Você pode organizar um amigo secreto paralelo de livros usados. Os nomes podem ser sorteados com antecedência, assim as pessoas levam os livros de acordo com o gosto da pessoa; ou na hora, assim cada um escolhe o livro que deseja ler.
✰ Transforme o desapego em brincadeira
Se sua família está tão quebrada que já desistiu até do amigo secreto de fim de ano, você tem a oportunidade de sugerir uma nova forma de brincar: ao invés de presentes novos, cada um leva um desapego em bom estado de conservação. Os produtos são expostos em uma mesa ou tapete. Os nomes são sorteados no dia da brincadeira e cada pessoa sorteada escolhe seu próprio presente. Em uma das variações do jogo, os sorteados podem tomar presentes de quem foi sorteado antes, gerando disputa e muitas risadas.
✰ Dê o exemplo
Se você não conseguir adesão o suficiente para transformar o desapego em uma brincadeira com participação em massa, apenas dê o exemplo. Não diga "só vou levar se vocês levarem também". Separe seus desapegos, converse com os familiares para descobrir quem vai ler os livros, em quem vai servir a jaqueta, quem vai usar o creme para cabelo cacheado… e leve os produtos para o evento da família. Não espere receber algo em troca porque, por mais que a propaganda da OLX diga o contrário, esperar retribuição não é desapego.

Espero que tenham gostado das dicas e consiga aproveitar pelo menos uma delas. Essa crise econômica é uma excelente oportunidade que temos de disseminar hábitos mais saudáveis de consumo, principalmente realizar apenas as compras necessárias e passar adiante aquilo que não usamos mais.

Até mais!

Posts relacionados