Busca

Carregando...

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Flash: novo aplicativo no estilo Snapchat

Vamos brincar de quê hoje? De testar o Flash. Não sei o que a Adobe achou do nome, mas esse Flash é de outra empresa: Facebook.

Como já contei por aí, não me adaptei ao Snapchat (muito pesado, muito lento, muito inútil, muita ostentação), mas gostei bastante do Instagram Stories. Além do programa (Instagram) ser compatível com a memória RAM dos meus aparelhos (1 e 1,5 GB), nele eu encontro com muita facilidade pessoas, sites e entidades do meu interesse.

E o Flash é ainda mais leve. Logo após instalado e logado, o novo aplicativo ocupa apenas 42,79 MB do meu aparelho. O login é vinculado ao Facebook, tornando bem fácil encontrar e seguir os amigos.

Diferente do Instagram Stories, o Flash tem aqueles filtros retardados do Snapchat:

#Ciclista, obedeça o sentido da via!!! #transito #transitoseguro #seguranca #bicicleta

Um vídeo publicado por Helen Fernanda Alves Martins (@helenfer.nanda) em

Também dá para salvar os vídeos assim que forem feitos para você adicionar ao Instagram, mandar por WhatsApp, etc.

Testando o Flash, outro aplicativo do #Facebook que imita o Snapchat. #flash #video #snapchat #filtros

Um vídeo publicado por Helen Fernanda Alves Martins (@helenfer.nanda) em

No Flash, os vídeos podem ter até 14 segundos e duram 3 dias na sua história.

#sonhodacasapropria #loteria #loterica #premio #dinheiro #casa

Um vídeo publicado por Helen Fernanda Alves Martins (@helenfer.nanda) em

Por funcionar em aparelhos mais populares (como os meus), milhões de brasileiros que nunca conseguiram usar o Snapchat poderão aderir ao Flash.

Em relação ao Instagram Stories, a vantagem do Flash é a especialidade e a expectativa: a gente entra no Instagram para ver fotos bonitas e no Snapchat/Flash para ver vídeos amadores curtos, quando as coisas se misturam demais, fica chato.

E agora? Será que o Facebook vai acabar com o Instagram Stories?

E o Snapchat? Vai ficar sendo só da elite, enquanto nós, operários, usamos Flash? As redes sociais de vídeos curtos vão segregar pobres e ricos?

O Facebook Messenger ainda vai ter um recurso independente de vídeos curtos? Ou ele vai ser vinculado ao Flash?

O Vine acabou porque o Twitter quer incentivar os vídeos curtos na própria timeline?

Aguardemos as cenas dos próximos capítulos. Enquanto isso, me siga no Flash para começar a testar o aplicativo: helenfernanda.

12.nov.2016 || Criei um grupo no Facebook para quem está disposto a usar e acompanhar as atualizações do Flash. Clique aqui.

Até mais!

Posts relacionados