domingo, 4 de dezembro de 2016

📕 Dica de Livro | Cultura da Convergência, Henry Jenkins

Meus colegas da TV e da especialização já estão cansados de me ouvir falar desse livro, mas garanto que não estou indicando sem motivo. Se você é blogueiro, vlogueiro, jornalista, publicitário, RP, produtor audiovisual, profissional de marketing, profissional de TV, empresário de comunicação, desenvolvedor de jogos, designer gráfico, fotógrafo, criador de sites ou tem qualquer outra profissão diretamente relacionada a essas, esse livro é pra você também.

Já começo avisando que Cultura da Convergência é uma bíblia sobre transmídia, crossmedia e cultura de fãs. Não é o tipo de livro que eu consigo terminar em um fim de semana livre. Levei muitas semanas para lê-lo, isso porque eu precisava fazer uma resenha para uma disciplina da especialização. Cada aluno escolheu o livro sobre cinema e audiovisual que ia resenhar, então quase me arrependi de ter optado por um livro tão longo e esmiuçado. No meu ritmo normal, eu teria demorado meses para terminá-lo.

Vamos ao livro. Cultura da Convergência é uma coesa e sedutora coletânea de estudos de caso sobre convergência e divergência midiática na cultura pop mainstream. Se parece amplo demais, é isso mesmo: o livro é amplo. Não é sem motivo que o chamo de "bíblia". Segue um parágrafo da resenha que fiz para meu trabalho da pós:

O que Matrix, Harry Potter, The Sims, Guerra nas Estrelas, o exército americano, Pokémon, Al Gore e O Aprendiz têm em comum? Muito mais do que a maioria de nós consegue imaginar antes de ler Cultura da Convergência ou qualquer outro livro de Henry Jenkins. Explicando com incrível clareza o papel e o interesse de cada agente nos atuais processos de interação midiática da indústria da comunicação e do entretenimento, Jenkins se tornou uma grande referência para quem quer entender melhor a nossa atual e complexa mídia onde as divisões entre internet e televisão, direitos autorais e fan fiction, cultura corporativa e cultura popular, jornalista e blogueiro, cineasta e cinegrafista amador... estão cada vez menos rígidas.

Nesse livro, Jenkins fala sobre a convergência entre literatura, cinema, televisão, internet, quadrinhos, jogos, mas não é só isso. Há convergência também entre os modelos de produção e consumo cultural: cultura de massa, cultura popular, cultura alternativa, cultura tradicional, cultura proibicionista, cultura colaborativa, cultura cooperativista, cultura comunitária. Colocando assim, tudo no mesmo parágrafo, parece uma confusão. Mas garanto que, no livro, o autor explica tudo detalhadamente e com linguagem objetiva. Ao terminar o livro, você saberá claramente o que significa cada um desses termos e saberá até dar exemplos.

E se você tem um raciocínio mais pragmático (like me), o livro te dará vários insights de como criar campanhas mais convergentes para seus próprios produtos ou para clientes.

Jenkins é jornalista, professor universitário, comunicólogo ph.D. e blogueiro: henryjenkins.org.

"A internet atinge os militantes, a televisão, os indecisos."

Henry Jenkins

Ele tem vários outros livros que ainda quero ler, mas vou esperar um pouco. Quando se trata de não-ficção, acho desestimulante ler livros consecutivos do mesmo autor.

Confira também minha resenha acadêmica sobre o livro: Cultura da Convergência: uma bíblia sobre a complexidade midiática da sociedade líquida e digital.

Aproveite a leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts relacionados