Busca

Carregando...

segunda-feira, 18 de junho de 2012

O prazer de ter um de cada

Sou uma colecionista desde sempre, mas há alguns anos já tenho consciência do quanto esse hábito é desinteligente. Para quê ter dez relógios diferentes se com o mesmo dinheiro posso adquirir um relógio, um vestido bonito, um batom com boa fixação, um aspirador de pó, uma impressora nova, uma anabela nude, um pen-drive e alguns livros?

Com exceção daquilo que a gente tem que trocar todo dia mesmo, como roupas e alguns tipos de calçados, agora estou me esforçando para ter apenas um objeto de cada, nem que para isso eu tenha que comprar o mais caro. Aquilo que já tenho no atacado estou me esforçando para usar um por vez, até acabar. Isso tem me ajudado a me acostumar com a ideia de ter um só. Mas também serve para ir diminuindo a coleção, item por item. Quando encontro roupas e calçados que não uso há muito tempo, avalio se não é hora de mandar para a doação ou até mesmo para a reciclagem.

No post Em 2012 quero menos, quase nada, estabeleci como propósitos menos gastos e menos colecionismo. Já tenho uma evolução considerável com os perfumes: a coleção só diminuiu. A de relógios cresceu por um tempo, mas aí eu repassei os excessos para minha irmã e ficou tudo certo. Quanto aos calçados… Bem, esse é meu ponto fraco ainda, mas estou trabalhando para resolver.

O importante é que estou aprendendo a me satisfazer usando exatamente aquilo que tenho, sem sofrer por falta de opções de cores e outros detalhes. Já percebi uma diferença enorme nas minhas duas últimas viagens porque achei muito mais fácil fazer as malas. Também não sofri estando em outra cidade com apenas um perfume, apenas uma pulseira de relógio, apenas um sapato.

Não sei se um dia vou acabar com minha tendência colecionista, mas creio que estou evoluindo.

Até mais!

Posts relacionados