Busca

Carregando...

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Mais 7 dicas minhas para ciclistas iniciantes

Daniela Silva no site português Maria Bicicleta.

Vou compartilhar um pouco mais da minha experiência em busca de segurança e conforto em meus trajetos. Como já citei algumas dicas no post Uso bicicleta como meio de transporte, vou tentar não me repetir.

E como as dicas são 100% baseadas na minha própria experiência, elas não são tão óbvias e algumas são bem específicas para mulheres, mas garanto que os homens poderão aproveitar quase todas.

E lembrando que sou ciclista urbana mesmo, ou seja, uso a bicicleta para ir ao trabalho, à casa da minha mãe, à padaria, ao supermercado, aos Correios, ao banco, ao shopping, então algumas dicas podem não servir para quem pedala só por esporte ou lazer.

  1. Coloque retrovisores dos dois lados e poupe o pescoço
  2. Use luvas e poupe as mãos
  3. Ajuste o selim quando for pedalar com salto
  4. Evite calçados de sola lisa
  5. É possível pedalar de saia ou vestido
  6. Tenha prendedores de calça
  7. Capacete é opcional, mas protege de galhos e esbarrões
  8. Considerações finais

1. Coloque retrovisores dos dois lados e poupe o pescoço

Eu já tinha sugerido isso no post de dezembro/2013, mas na época eu ainda não tinha encontrado loja por perto que vendesse retrovisor para bicicleta. Leiga que era, também tinha sugerido colocar só do lado esquerdo. Errado! Coloque dos dois lados.

No mês passado minha bicicleta finalmente ganhou um par de retrovisores e não tenho dúvida de que valeu a pena. Agora recomendo isso para tudo mundo que pedala, seja panfleteiro ou médico; ganhe 1 ou 20 salários mínimos; tenha uma bicicleta de R$ 50 ou de R$ 5 mil.

Além de aumentar muito a nossa segurança, o retrovisor também evita o torcicolo. Com o espelho bem ajustado, precisaremos girar o pescoço apenas em rotatórias, cruzamentos com várias vias e outras situações especiais. Se for comprar uma bicicleta nova, já compre os retrovisores (cerca de R$ 60,00 o par) para ficar tudo na mesma conta e você não ter depois a sensação de "gasto extra".

Aqui em Goiânia você encontra esse acessório na Decathlon, que fica no Jardim Goiás. Essa empresa também tem loja on-line.

Você mesmo pode colocar os retrovisores ou ir a uma oficina de bicicleta. Não sei se a faixa de preço é a mesma em todo o Brasil, mas aqui no meu bairro me cobraram menos de R$ 10,00 pelo serviço.

2. Use luvas e poupe as mãos

Eu só me lembrei de comprar luvas quando já estava cheia de calos. Escolhi um modelo que deixa as pontas dos dedos para fora porque não acumula suor nem atrapalha na hora de trocar a marcha. Quatro meses depois de começar a usá-las, minhas mãos estão bem mais lisas e bonitas.

Além de evitar calos, a luva protege minha mão de arranhões envolvendo o ato de transportar, trancar e destrancar a bicicleta. E quando a gente capota ou cai sozinho (acontece), acaba usando a mão para proteger o corpo, então ter uma luva que amorteça a queda diminui o estrago.

Foi mais um investimento que valeu a pena.

E se você nunca usou luvas diariamente, tenho que avisar: luva dá chulé, mesmo que você a lave uma vez por semana. Mas é bem fácil evitar isso passando talco ou desodorante nas mãos antes de calçá-las. Pode ser o mesmo produto que você usa nas axilas, mas talcos e desodorantes para os pés costumam ser mais baratos.

3. Ajuste o selim quando for pedalar com salto

Um dos primeiros ajustes que a gente faz na bicicleta nova é a altura do selim porque durante a pedalada nossa perna deve ficar confortavelmente esticada.

Mas no dia em que a gente resolve pedalar usando um calçado mais alto do que o costume, como anabela, meia-pata e plataforma, precisa fazer esse ajuste de novo para evitar dores e outros problemas no joelho.

4. Evite calçados de sola lisa

Sapatilhas, chinelos, sandálias e outros calçados com a sola lisa (sem relevo) geralmente não têm uma boa aderência ao pedal e ficam escorregando. Além de desconfortável, isso também pode ser perigoso em determinadas situações.

Do mesmo modo, sola com muito relevo - como aquelas que carregam as pedrinhas do caminho - se encaixa bem no pedal, dando grande sensação de conforto e segurança. Não é sem motivo que Melissa Aranha e Zaxy Color são meus calçados favoritos para andar de bicicleta.

5. É possível pedalar de saia ou vestido

Rute Timóteo no site Maria Bicicleta.

Não só é possível como também é bem mais confortável.

Para que não fique preocupada em mostrar demais, use short ou bermuda ciclista. Eu, particularmente, escolhi a cor preta porque tem contraste com a pele, assim todo mundo nota logo que estou com bermuda e ninguém fica tentando ver o que não pode ser visto.

Vestido ou saia justa você tem que subir para a cintura e deixar só a bermuda à mostra.

Se a saia/vestido for larga e tiver bastante pano, a bermuda é desnecessária.

Com vestido ou saia longa, você pode usar dois prendedores de papel ou piranhas de cabelo para segurá-la na altura do joelho ou da coxa, como preferir.

6. Tenha prendedores de calça

As barras das calças podem se enroscar nas correntes ou até mesmo no raio da roda, mas é bem fácil evitar isso usando algo para segurar a boca, como:

Clipes para calças
Eles também são refletivos, aumentando a segurança de quem pedala. Só me arrependo de não ter comprado dois pares. Tenho uma calça que tem a boca tão larga que preciso de dois clipes em cada tornozelo. Também foi na Decathlon que achei.
Pulseira/tornozeleira bate e enrola
Ela é perfeita para isso e sempre se ajusta bem, sendo mais confortável do que o clipe. Tenho um par amarelo que também é refletivo. Comprei na Decathlon do Jardim Goiás, mas não achei na loja on-line.
Prendedores de papel
Você prende a barra do lado de fora, deixando a parte de dentro bem lisa e ajustada ao corpo.

Elástico de embutir
É aquele elástico achatado usado em confecção. Você corta no tamanho do seu tornozelo e costura ou coloca botões. Se for costurar, perceba que ele não pode ficar muito justo porque você tem que conseguir tirá-lo usando tênis ou outro calçado fechado.
Liga, xuxa, xuxinha, rabicó de prender cabelo
Também funciona.
Câmara de pneu
Faça você mesmo seu prendedor de calça ecologicamente correto.
Pano, meia, lenço, elástico de sutiã
No fim das contas, serve qualquer coisa que você consiga prender ou amarrar à perna para segurar a barra da calça.

7. Capacete é opcional, mas protege de galhos e esbarrões

Ana Brütt no site Maria Bicicleta

Quem acompanha sites sobre ciclismo de todo o mundo sabe que o uso do capacete é bastante polêmico. "Capacetes não protegem ciclistas em acidentes", "motoristas não respeitam 1,5 m quando o ciclista usa capacete", "capacetes deixam ciclistas mais descuidados", capacete isso, capacete aquilo.

Não vou entrar na polêmica. Vou só contar o que funcionou pra mim.

Não gosto de capacete de ciclista. Pra mim aquilo não serviu pra nada. Não sei se é porque minha cabeça é grande demais, mas aquilo nunca ficou realmente preso em mim. Só servia para me deixar incomodada com o medo de perdê-lo, já que ele caia várias vezes ao longo do caminho.

Comprei um capacete de skatista. Esse sim eu curti e uso diariamente. Ele tem me protegido da minha própria falta de noção de espaço quando estou empurrando a bicicleta (vivo batendo cabeça em paredes, muros e caminhonetes estacionadas). Quando estou pedalando, ele me protege das árvores que crescem à vontade nas calçadas de Goiânia.

Não sei como funciona em outras cidades do país e do mundo, mas aqui os moradores não recebem multa quando deixam os galhos das árvores atrapalharem o trânsito de pedestres, ciclistas e automóveis. E se a prefeitura não aparece para multar, também não aparece para podar. Quem quer transitar é que precisa se desviar do galho. Usando capacete isso fica mais fácil porque preciso apenas me inclinar um pouco para que não arranhe as lentes dos meus óculos.

Considerações finais

Este post não é patrocinado. Citei a Decathlon algumas vezes porque é a única loja da região onde moro que vende determinados acessórios para ciclistas, então prefiro avisar logo para que saibam onde vão encontrar.

As lindas fotos deste post são do site português Maria Bicicleta. Vale a pena conferir.

Até mais!

Posts relacionados