Busca

Carregando...

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Não compre tablet da Multilaser - parte 2

Atualizado dia 11/10/2014.

A novela de terror continua. Depois de todos os problemas que tive com o tablet M10 da Multilaser, dia 10 de agosto finalmente consegui um computador com Windows para tentar atualizar o software, mas o aparelho não aceitou a atualização.

No dia 14 de agosto mandei o produto para a assistência técnica, que fica em Extrema, MG.

Hoje (10/09/2014) entrei em contato com a empresa para perguntar o andamento do processo. Me informaram que já tinham consertado e me mandado de volta. Descobri que a encomenda estava aguardando retirada na agência dos Correios mais próxima, então fui lá buscar.

Quando abri a caixa, notei imediatamente que tinham me mandado outro tablet. Achei que não tivessem conseguido consertar e por isso mandaram um novo, mas bastaram mais alguns segundos para eu notar que me mandaram outro tablet usado, bem mais arranhado do que o meu.

Quando liguei o aparelho, notei que a situação era ainda pior porque o touch screen desse produto que me mandaram está com sérios problemas. Às vezes ele não entende toque nenhum, mas quando entende, cada toque sempre vale por dois, de forma que é impossível abrir ou fechar programas. E como se não bastasse, ele também entende toques que não foram efetuados e começa a abrir/fechar janelas e menus loucamente. É simplesmente impossível usá-lo.

Resumindo, a Multilaser ficou com meu tablet que já não servia para nada e me mandou outro tablet que também não serve para nada, mas que tem um defeito totalmente diferente do que o meu tinha. Imagino que esse produto que me mandaram era de algum outro cliente que também o mandou para a assistência.

Se ela fez isso de propósito, a Multilaser é uma empresa safada que acha que nunca vai pagar o preço por fazer os clientes de otários. Se fez por falta de organização, a Multilaser é uma empresa safada que acha que pode vender eletroeletrônicos para "Deus e o mundo" sem investir em um pós-vendas decente.

Assim que verifiquei o problema no produto, entrei em contato com a Multilaser. O atendente me pediu para, mais uma vez, mandar o tablet para a assistência. Como quem paga o envio é a própria empresa, mandarei.

Se a Multilaser acha que vai me vencer pelo cansaço, está enganada. Mandarei o tablet enquanto ele não estiver funcionando e quantas vezes me permitirem fazer isso.

E se em algum momento não me permitirem mais fazer isso, azar o deles eu já ter aprendido que tempo gasto com Procon e Delegacia do Consumidor nunca é tempo perdido.

Aguardem cenas do 3º capítulo, que espero ser o final feliz.

Chegou no meio da novela? Veja o primeiro capítulo no post de junho: Não compre tablet da Multilaser.

Próximos capítulos:

Até mais!

Posts relacionados