domingo, 25 de junho de 2017

😵 A Netflix não está criando uma geração de idiotas

Hoje quero falar pouco sobre a atual teoria maluca de que Netflix emburrece*, dos mesmos autores de "Google emburrece", "Facebook emburrece" e "WhatsApp emburrece".

Se você acompanha o Meu Tédio - e outros blogs que falam sobre comunicação e tecnologia - já sabe muito bem que nenhuma dessas ferramentas emburrece, elas só revelam a burrice pré-existente. Mas hoje vamos falar especificamente do nosso streaming favorito.

A Netflix deixou de ser uma alternativa e virou nosso mainstream de filmes e séries. Isso é fato e, por enquanto, é um fato neutro.

Antes da Netflix a gente não tinha um mainstream de séries e filmes. As produções estavam espalhadas por vários canais pagos e serviços de torrent.

Mas nem tudo está na Netflix, então quem aprendeu a usar torrent ainda usa para ter acesso a um conteúdo mais diversificado de produtoras como Amazon, HBO, Hulu, CBS…

E pra quem consegue baixar tudo que quer assistir e até mais do que consegue assistir, assinar Netflix é mesmo desnecessário. Aceite que você não é o público-alvo e siga a sua vida. Não precisa criar teorias malucas sobre quem usa o serviço só porque você não usa.

Mas quem nunca aprendeu a usar torrent tem acesso a muito mais conteúdo pela Netflix do que sempre teve na vida por meio de DVDs e canais pagos.

Sim, a Netflix sugere conteúdo de acordo com o interesse da empresa. Nenhuma novidade até aí porque é uma empresa.

Sim, a Netflix sugere conteúdo de acordo com o que já assistimos antes. Nenhum problema até aí porque é um serviço de entretenimento voltado para nosso lazer e prazer, não é faculdade de sociologia.

E ainda é streaming sob demanda, ou seja, você clica na série ou filme que quer assistir entre as dezenas de opções que o serviço sugere.

Sim, você tem o direito de cancelar a Netflix se ela cancelar sua série favorita ou não renovar o contrato com a Fox. Nenhuma novidade até aí, apenas uma relação normal entre empresa e cliente insatisfeito.

Mas quem usa o serviço continua tendo muito mais opção de conteúdo do que sempre tivemos por meio de DVDs e canais pagos.

O aplicativo e o site da Netflix têm caixa de busca. Ninguém é obrigado a assistir apenas o que o serviço sugere. Se a pessoa tem preguiça de usar a busca, ela já é preguiçosa há muito tempo. Não vale colocar a culpa na facilidade do serviço.

Os sites que informam lançamentos da Netflix também são viciados e focam muito nas séries favoritas dos redatores/editores, mas sempre soltam umas "listonas" com os lançamentos do mês.

O aplicativo Upflix informa sobre todas as novidades no catálogo, dá para descobrir muita coisa "diferentona" por meio dele. Quem quer variedade todo dia, tem Upflix instalado.

Com o Upflix descobri, por exemplo, que dá pra assistir documentário e série documental no Netflix todo dia sem nunca repetir.

Dá para assistir Netflix todo dia sem ninguém te obrigar a assistir as mesmas séries que todo mundo assiste (apesar de alguns colegas ficarem te enchendo o saco).

E com produções de vários países e várias opções de dublagem e legenda, só não usa Netflix para aprender idioma novo quem não quer aprender idioma novo.

A Netflix não está criando uma geração de idiotas. A Netflix está tão popular que agora alcança também uma galera que já era idiota antes de usar o serviço, só isso.

Para a maioria, a expansão do cérebro é garantida. Se não funciona pra você, basta cancelar. Já fiz isso uma vez e o português que me atendeu no call-center foi muito gentil comigo e até imitou um pouco o sotaque brasileiro para facilitar meu entendimento.

* Os burros não são burros, eu é que sou e não conheço verbo sinônimo de emburrecer.

Me siga no Instagram: helenfernanda.alma. Assim como aqui no blog, gosto de dar dicas sobre perfumes, compras, aplicativos, séries, jogos e todos esses assuntos que me encantam.

Até mais!

Foto: Pixabay

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts relacionados