Busca

Carregando...

sábado, 14 de junho de 2014

Ter um de cada e a questão das cores

Atualizado dia 12/09/2014.

Desde que passei a lutar contra o colecionismo compulsivo, escolher a cor certa de cada item se tornou muito mais relevante em cada decisão de compra.

Quem já acompanha o blog sabe da minha mudança gradual para ter hábitos de consumo cada vez mais inteligentes, mas se você caiu aqui de paraquedas, não tem problema. Para que todos os leitores fiquem on the same page (adoro essa expressão!), segue um trecho do post O prazer de ter um de cada que exemplifica bem minha atual "filosofia de consumo":

Para quê ter dez relógios diferentes se com o mesmo dinheiro posso adquirir um relógio, um vestido bonito, um batom com boa fixação, um aspirador de pó, uma impressora nova, uma anabela nude, um pen-drive e alguns livros?

E o que as cores têm a ver com isso? Tudo!

Se é meu primeiro item de uma determinada categoria e também quero que seja o único, escolho uma cor neutra, sóbria e curinga.

  • Cor neutra: é uma cor da qual quase todo mundo gosta e que não carrega em si ideologias, superstições e preconceitos. Exemplos de cores não neutras: "vermelho PT", "roxo caixão", "amarelo vômito", "rosa choque", etc.
  • Cor sóbria: cor discreta. Nem toda cor neutra é sóbria. Um vestido branco, por exemplo, é neutro, mas não é sóbrio porque chama muito a atenção.
  • Cor curinga: cor que combina com quase tudo.

Neste post vou falar apenas sobre as cores dos produtos que usamos no corpo ou perto dele porque é justamente essa proximidade que faz com que nos cansemos delas (das cores) mais rapidamente.

► Qual é a cor do seu terno?

Você está em busca do seu primeiro emprego ou estágio. Quer trabalhar em um escritório com ar-condicionado ou algo assim. Então você vai à San Siro (goianienses entenderão) ou à Colombo comprar seu primeiro terno para usar nas entrevistas. Você só tem dinheiro para um conjunto. Qual cor você escolhe?

Azul marinho, cinza escuro ou preto. Acertei?

Uma vez empregado(a) e precisando ir de terno todo dia para o trabalho (normas da empresa), você sentirá necessidade de ter mais ternos e mais cores. Se você já comprou um preto, vai querer o cinza escuro e o azul marinho. Então você sente necessidade de ter um para cada dia útil da semana. Escolhe um risca de giz e outro marrom. Por segurança, compra também um segundo terno preto. Pronto. Ninguém precisa de mais do que isso. Você precisa de muitas camisas ou blusas para usar sob o blazer ou paletó, mas seis ternos novos e bem conservados já são mais do que suficiente, concorda?

A mesma lógica vale para todo o resto, mas por algum motivo a gente se esquece e troca os pés pelas mãos.

Se você já começa comprando um terno azul royal, não vou dizer que isso é um erro porque é uma cor linda para homens e mulheres, mas vou dizer o que vai acontecer: você não vai querer usar terno azul royal todo dia porque vai enjoar rapidamente da sua própria imagem no espelho, então vai querer comprar mais ternos: vermelho sangue, verde bandeira, mostarda, rosa antigo, roxo, salmão, laranja. Você vai continuar comprando ternos coloridos loucamente.

Até que um dia alguém vai te sugerir comprar um terno preto ou cinza. Você aceita a dica e compra logo os dois. Vai se apegar tanto a eles e à facilidade de usá-los que vai notar que teria economizado uma boa grana se tivesse comprado o preto e o cinza antes de todos.

Situação quase impossível? Com ternos, talvez. Mas se você trocar a palavra terno por sapato, bolsa ou relógio, vai notar que muita gente faz isso.

► A cor dos calçados masculinos

Sapato marrom

Na hora de escolher a cor de um calçado eu me inspiro muito nos homens, principalmente no meu pai.

Você já deve ter notado que, para o público masculino, o primeiro calçado de um determinado tipo é sempre preto ou marrom. Não sei se essa decisão é consciente ou se é tão óbvio pra eles que nem notam, só sei que faz muito sentido e me ajuda muito a não comprar calçados de modelos repetidos.

Me inspiro muito no meu pai porque ele é bem prático e econômico nesse aspecto. Sapato social? Preto. Mocassim? Preto. Papete? Preta. Chinelo Havaianas? Preto. Tênis? Preto. Ele até tem calçados repetidos e de outras cores, mas todos ganhados.

Mas é claro que preto não é a única alternativa possível. Lembrando da lógica dos ternos, acredito que o primeiro par de cada tipo deve ter uma cor neutra, sóbria e curinga. Para os homens já sabemos que as cores básicas são preto e marrom, mas quando se trata de calçado feminino, cada tipo tem suas cores básicas:

  • Bota - preto, marrom.
  • Oxford - preto, marrom, cinza, bege.
  • Sapatilha - preto, marrom, bege, onça. Pois é, estampa de onça virou "cor básica". Quem diria isso há 15 anos?
  • Sandália - preto, bege.
  • Scarpin - preto, bege, onça.
  • Tênis casual - preto, marrom, cinza, dourado, bege, branco.

Deixando MUITO claro que essas não são as únicas cores de calçados que você pode ter, mas sim aquelas que você tem que escolher primeiro se quiser sentir menos necessidade de comprar mais. Depois de "fazer a lição de casa", você poderá optar por mais cores, mas agora com maior liberdade e sem a necessidade de que combine com tudo.

Sapato vermelho

Apesar de existirem várias opções de cores básicas, eu segui o exemplo do meu pai e passei a escolher a cor preta. Comigo está funcionando porque me sinto mais elegante e raramente sinto necessidade de ter um calçado de outra cor. Houve duas exceções:

  1. Quando comprei meu primeiro e único par de alpargatas escolhi estampado, porque acho que esse tipo de calçado foi feito para ser colorido mesmo.
  2. Quando fui comprar sandália anabela, depois de muito tempo sem, escolhi bege porque achei mais discreta e versátil do que a preta.

► O dilema dos relógios coloridos

Adoro relógios coloridos e já usei muito, como vocês podem conferir nesses posts:

Mas vendo outras pessoas usando, sejam homens ou mulheres, notei que elas ficam com uma aura irreverente e muito despojada, o que é legal em um ambiente informal ou esportivo.

Fiuk
Marcelo

Só que essa mesma aura irreverente e despojada nos desfavorece em determinadas situações. Quando a gente precisa se mostrar responsável e focado - entrevista de emprego, visita a uma casa para alugar, primeiro encontro com um cliente ou fornecedor - é melhor deixar as gondas coloridas em casa e escolher um relógio mais neutro.

Outra opção, se você tem muita convicção de que está fazendo isso corretamente, é usar o relógio colorido como "ponto de cor" em um look quase todo cinza, preto ou branco. Nesse caso, o relógio colorido pode contar a seu favor porque vai mostrar que você sabe exatamente o que está fazendo. Mas também pode deixar a outra pessoa distraída e até irritada, porque o relógio vai chamar a atenção o tempo todo.

Se não quer arriscar, as cores clássicas para relógios de pulso são preto, prata e ouro. Cinza e marrom, apesar de serem menos escolhidas e mais dificéis de encontrar, também funcionam muito bem.

Em mulheres, outras cores elegantes são branco, bege, ouro rosado e tartaruga.

Nos homens, o relógio branco geralmente fica esportivo, chamativo e informal:

Hulk
Neymar

Para homens que trabalham de branco - como alguns médicos, farmacêuticos, cozinheiros, açougueiros e padres - o relógio na mesma cor assume um ar social porque combina com toda a roupa.

► As mulheres e suas bolsas

Sou muito tarada por bolsas, carteiras, mochilas, nécessaires, porta-moedas e até estojos escolares, por isso acho que esses são os produtos que mais sofro por não colecionar.

Como esses itens se desgastam muito com o uso contínuo (principalmente porque não tenho carro), além de escolher a cor preta, que estraga menos com o tempo, também prefiro produtos com materiais mais resistentes, como os de couro sintético.

Atualmente ainda tenho alguns itens que não são pretos, como um nécessaire listrado e uma carteira roxa, ambos bastante encardidos. Em breve vou trocá-los por produtos pretos.

Quanto às malas, eu tenho uma grande que é marrom metalizada, uma pequena bege e uma média verde militar. Mala é a única coisa neste post que sugiro não comprar na cor preta. Já tive uma dessa cor e ela me dava MUITO trabalho no aeroporto porque eu tentava pegar a mala errada ou alguém tentava pegar a minha. Com a bege e a marrom nunca tive esse problema.

Mala onça

Se mesmo assim você quiser ter uma mala preta, coloque dois adesivos enormes e bem coloridos, um de cada lado, já que você não sabe como vão colocá-la na esteira.

► Desafio: ter um de cada sem ficar monocromática

Pouco antes de eu resolver que ia ter só um de cada, eu também descobri, por meio de uma colega de trabalho, que eu ficava melhor com cores escuras. Na hora só agradeci e guardei a informação comigo, mas em casa passei algum tempo fazendo combinações em frente ao espelho e descobri que ela estava totalmente certa.

Por isso, além dos itens que compro pretos porque só quero ter um - incluindo o capacete e as luvas que uso para pedalar - ainda uso roupas escuras, de forma que meu visual está cada vez mais dark e minimalista.

Felizmente ainda tenho relógios e sandálias Melissa coloridas, então posso usar uma roupa toda preta ou azul marinho, por exemplo, e colocar um acessório rosa choque ou amarelo fluorescente.

Também "coloro" o visual com pulseiras, colares e brincos. (Adoro falar e escrever "eu coloro", mesmo sabendo que não existe.)

Gosto muito de vestidos de malha estampados, mas esses uso mais aos fins de semana e bem longe do trabalho.

Para quem quer diminuir o consumo e está com medo de ficar monocromático demais, tenho algumas dicas:

  • Não use sempre a mesma cor básica (como eu faço), reveze entre elas: compre uma sapatilha preta, um scarpan azul marinho, um tênis bege, um oxford cinza.
  • A partir do segundo item, escolha uma cor ou estampa alegre, desde que ela combine com alguma coisa que você já tem no armário ou que está comprando.
  • Se você tem muita certeza de que não vai enjoar e querer comprar outras cores, seu único item pode ser colorido. Exemplos: uma bota caramelo, uma bolsa vermelha.

Muito obrigada por lido minha teoria maluca até aqui. Confira também:

E você? Como faz para escolher a cor de um produto que não quer colecionar?

Até mais!

Posts relacionados